Cliente SA: Cyrela conquista o prêmio como melhor operação back office

Cliente SA: Cyrela conquista o prêmio como melhor operação back office

O Prêmio Cliente SA 2019 representa a versão brasileira do Prêmio ALOIC LATAM, premiação que reconhece as melhores práticas das empresas de relacionamento com o cliente, na América Latina. 

E para a alegria da Keeps, nossa cliente Cyrela conquistou o primeiro lugar em melhor Operação de Back Office com o case CYJOGA Mobile Game Learn.

Quer conhecer um pouquinho deste case? 

100 Open Startups: A Keeps está entre as mais atrativas de 2019

100 Open Startups: A Keeps está entre as mais atrativas de 2019

O Ranking 100 Open Startup destaca anualmente as startups mais atraentes para o mercado corporativo. Foram mais de 8600 candidatas, e sim:

a Keeps é uma das 100 Startups mais atrativas de 2019,

sendo a sexta melhor colocada no quesito educação.

Este reconhecimento fortalece ainda mais nosso propósito de tornar o ensino peça fundamental para o aumento dos resultados das empresas!  

Um obrigado especial aos nossos clientes que acreditam nas formas inovadoras de ensino e, principalmente, que investimento na capacitação de pessoas é o diferencial para a mudança.

CONCARH 2019: o que aprendemos do evento

CONCARH 2019: o que aprendemos do evento

 

A keeps participou como palestrante e expositor do Concarh 2019. Para quem não conhece, o Congresso Catarinense sobre Gestão de Pessoas é o maior evento do segmento do Sul do País e concentra líderes, fornecedores, influenciadores e gestores de Recursos Humanos em dois dias de imersão em um dos assuntos mais complexos e desafiadores da atualidade, a Gestão de Pessoas.

 

Sabe qual foi o nosso aprendizado do Concarh 2019?

Nunca o RH foi tão importante para as empresas e nunca tivemos tantos CEOs que vieram de humanas. Fica claro que o maior capital da empresa são as pessoas e que com este mundo V.U.C.A. a necessidade de re-skilling é um fato que não tem mais volta. Vai ficar à cargo das empresas recapacitar as pessoas e não mais as instituições de ensino.

 

E na onda da inteligência artificial em tempos de burrice natural, vai surfar melhor quem conseguir colocar pessoas inteligentes desenvolvendo inteligência para automatizar atividades que hoje não necessariamente necessitam ser “humanizadas”.