Método GTD: o que é e como aplicar em 5 passos
Início » Gestão de Projetos » Método GTD: o que é e como aplicar em 5 passos

Sem tempo para ler?

No mundo atual, é cada vez mais difícil se distanciar da quantidade de informações que chegam de todos os lugares. Por conta disso, às vezes nosso foco na realização de atividades imprescindíveis é interrompido. É aí que entra o método GTD, criado para permitir que o cotidiano empresarial seja organizado e, em consequência, mais produtivo.

A metodologia GTD ajuda na administração do tempo, no mapeamento de ideias e nas entregas de acordo com o prazo. Portanto, pode ser implementada tanto na vida pessoal quanto na profissional. Ficou interessado e quer saber mais? Continue lendo!

Método GTD: o que é e como aplicar em 5 passos

O que é o Método GTD?

O Método GTD, cuja sigla em inglês diz respeito ao termo “Getting Things Done”, pode ser traduzido como “fazendo as coisas”.

O GTD é fruto do livro A Arte de Fazer Acontecer, do escritor americano David Allen.

Esse livro foi publicado em cima de três décadas de pesquisas e execuções, tendo como base a premissa de que, sem liberdade criativa, a mente acaba absorvendo todas as referências informativas que chegam durante o cotidiano.

O que é o Método GTD?
David Allen

O objetivo é conseguir dosar tanto a vida profissional quanto a vida pessoal do colaborador, de modo que seja possível equilibrar os desafios e administrar as escolhas e inspecionar as atividades com mais coerência.

É válido destaca ainda que, a produtividade almejada com o método GTD não diz respeito a produzir em maior quantidade, mas sim em estar focado naquilo que realiza, entregando eficácia diante das propostas.

Quais são os benefícios do Método GTD?

Uma vez que você consiga implantar e executar o Método GTD, alguns benefícios podem ser notados. Alguns deles são:

Quais são os benefícios do Método GTD?

Otimização do tempo no Método GTD

Dentre as questões da empresa, a ausência de tempo para cumprir todas as atividades, propostas e obrigações é uma das principais queixas.

Mas e se ao invés de lamentar a ausência de mais horas diárias fosse possível otimizar o tempo que temos à disposição para consegui cumprir todas as demandas profissionais e respeitar os momentos de descanso.

O Método GTD permitirá que, focando no presente, com mente concentrada naquilo que precisa para fluir nos seus afazeres, provavelmente sobrará ainda algum tempo que antes parecia impossível.

Em decorrência disso, todos os horários dos gestores e colaboradores poderão ser melhor organizados, tanto no trabalho quanto na vida pessoal, social etc.

Estabilidade e qualidade de vida

O Método GTD tem ainda como um de seus focos principais evitar o estresse no ambiente organizacional.

Segundo David Allen, se você apresentar os resultados almejados pela empresa em detrimento da sua saúde mental, de nada adianta essa dedicação.

Em consequência, o GTD permite que exista tranquilidade no ambiente organizacional, distante dos conflitos que por ventura aconteçam em outros aspectos mentais.

Por conta disso, além da organização e da capacidade de produção aprimorada, a qualidade de vida será melhor e haverá uma estabilidade emocional no processo.

Atenção no presente

Implementando o Método GTD, independentemente da quantidade de demandas existentes, o que estiver acontecendo no agora é o que ditará seus próximos passos.

Falar em ter atenção no presente é ter a capacidade de entregar o seu melhor naquele momento, utilizando-se dos instrumentos disponíveis, sem pensar nas obrigações posteriores.

Parece difícil? Mas não é impossível. O GTD te ajuda a estruturar suas atividades e obrigações, proporcionando a tranquilidade que você precisa para “estar presente no presente”

Autonomia de escolha

O Método GTD, ao contrário da grande maioria das metodologias existentes, não determina que você deve cumprir alguma tarefa nem quando deve cumpri-la.

Ou seja, você pode mapear suas atividades e administrar seus períodos de trabalho de modo adaptável, bastando ser coerente a alguns princípios que não impeçam a realização das suas escolhas e nem interfiram na sua produtividade.

Desse modo, você escolhe o que deve feito primeiro e atua de acordo com as percepções que sejam positivas na sua performance.

Encorajar a criatividade

A criatividade é um ponto bastante valorizado dentro do Método GTD. De acordo com David Allen, devemos expor nossas ideias e não aprisioná-las.

Por essa razão, quando mais liberdade você der às suas ideias, mais sua mente encontrará novas oportunidades.

Adequação às mudanças no Método GTD

Conseguir se adequar às mudanças é outro fator que faz com que o Método GTD seja muito contemplado pelas empresas.

Em meio às diversas inovações e referências que nos cercam o tempo inteiro, é necessário que consigamos nos adequar, para então ultrapassarmos essa possível confusão de informações.

O GTD entra nesse processo ajudando a estruturar essas informações, priorizando o que for urgente e ajustando as demais sequências.

Dessa forma, o GTD se alinha à sua rotina e não o oposto.

Como aplicar o Método GTD?

Como usar o Método GTD? A implementação do Método GTD ajuda na resolução de vários conflitos de rendimento entre os colaboradores. Mas as mudanças não ocorrem de uma hora para outra, existe um passo a passo necessário.

Portanto, quando o método for aplicado, devem ser seguidas cinco etapas:

Capturar

O primeiro ponto na implementação do Método GTD é fazer o registro de todas as atividades e criações.

As ideias precisam ser colocadas em prática ou concretizadas de algum modo. Isso pode ser feito através de listagem, notas, post its, aplicativos específicos etc., de modo que façam parte da estrutura todas as atividades, programas e responsabilidades que não podem ser esquecidas.

Procure sempre utilizar um instrumento que lhe permita consultar e examinar com mais facilidade durante a sua rotina.

Esse é o modo mais eficaz de não esquecer aquilo que deve ser cumprido, além de diminuir a preocupação quando enxergar todas as obrigações a serem realizadas.

Esclarecer ou processar

Com tudo registrado, as informações relativas às tarefas devem passar por uma seleção.

Segundo o Método GTD, as atividades são selecionadas em diversos grupos distintos: as que precisam da sua colaboração ou não; as urgentes; as que não tem prazo para serem entregues etc.

Dessa forma, os instrumentos que você utiliza se encaixam de acordo com as suas demandas, através de processos que caibam na sua rotina organizacional.

Essa seleção faz com que o colaborador seja capaz de entender quais atividades são mais importantes e quais podem ser deixadas para depois.

Quando as atividades a serem concluídas demandam procedimentos prolongados, o ideal é que sejam fracionadas em várias atividades curtas. Essa simples atitude traz a ideia de redução de carga e alivia a mente do colaborador.

Organizar

A etapa de organização talvez seja uma das mais fáceis. Nesse momento você deve dividir as atividades conforme o que cada uma representa, quais são as principais, quais podem ficar em segundo plano etc.

Sempre importante, entretanto, ressaltar: urgência e importância são coisas diferentes.

Revisar

Com a divisão das atividades, é chegado o momento de revisar cada uma individualmente, analisando se fazem parte da etapa adequada.

Observe se as escolhas não foram alteradas e se continuam a se encaixar no seu cronograma de tempo e distribuição. Caso haja alguma alteração, é necessário alterar os registros iniciais.

Engajar

Por fim, com o registro, a categorização e a revisão, o que resta é colocar tudo em prática e concluir suas atividades.

Tudo isso sem esquecer, é claro, a meta de realizá-las com foco em cada uma, estando presente e evitando qualquer desatenção.

Gostou desse conteúdo?

Acesse o Blog da Keeps e fique atento aos temas mais atuais sobre ferramentas de gestão de tempo e demais métodos de trabalho eficazes e atuais.

Descubra ainda o que a Keeps tem a oferecer dentro do Go Learning, nossa Universidade Corporativa, um ecossistema de conhecimento rico, desenvolvido por especialistas, com cursos, webinars, podcasts, livros, ebooks, entre outros objetos educacionais.

Perguntas frequentes sobre o Método GTD:

O que significa o Método GTD?

O GTD, sigla para o termo “Getting Things Done”, é uma metodologia que auxilia na otimização da gestão do tempo, permitindo que os colaboradores consigam controlar e organizar suas atividades no cotidiano empresarial de modo consciente. A ideia é seguir etapas que colaborem na assimilação de informações, tirando-as da mente e materializando-as de alguma forma coerente.

Quais são as 5 etapas do Método GTD?

1. Capturar: é o momento de coletar informações e anotar tudo aquilo que possa tirar o foco do que deve ser realizado naquele momento.
2. Esclarecer: aqui, segundo David Allen, geralmente é utilizada a regra dos 2 minutos. Se a tarefa pode ser realizada em 2 minutos, faça. Caso contrário, deve ser delegada ou deixada para segundo plano.
3. Organizar: nessa etapa as atividades devem ser classificadas e divididas, com prazos definidos e prioridades mapeadas.
4. Revisar: as atividades devem ser revisadas pelo menos uma vez por semana, focando em alterações, atualizações etc.
5. Engajar: é o momento de colocar em prática tudo o que foi planejado, evitando ao máximo deixar de fora aquilo que não foi organizado ou não fez parte da revisão.

universidade corporativa

Alguma dúvida?​

Preencha os campos abaixo e pergunte a um especialista:

Relacionados