Modelo ADDIE no Design Instrucional: como criar projetos educacionais

Sem tempo para ler?

Criar experiências de aprendizado que auxiliem na administração do conhecimento e ajudem a transformar o aprendizado é uma das características do design instrucional. Esse processo é atraente tanto para os professores quanto para os estudantes. O modelo ADDIE é um dos modelos mais conhecidos de design instrucional. Sobre ele, falaremos a seguir.

Modelo ADDIE no Design Instrucional: como criar projetos educacionais

O que é design instrucional?

O design instrucional é uma metodologia criada para o desenvolvimento de práticas de aprendizagem. Tanto para os instrutores quanto para os estudantes, o design instrucional influencia diretamente na possibilidade de melhorar os procedimentos de aprendizado, tornando-o mais fluido e motivacional.

Quando uma instituição ou uma empresa decide criar cursos, sejam eles presenciais, digitais ou híbridos, deve estar atenta a todas as etapas necessárias para que esse treinamento seja implementado.

O profissional responsável por realizar todo esse processo é o designer instrucional, que analisa o que os estudantes estão buscando e procura montar o material a ser hospedado de acordo com essa procura.

Para a realização do design instrucional, alguns modelos podem ser utilizados. Os principais são: Taxonomia de Bloom, modelo ARCS, método ágil e modelo ADDIE, sobre o qual explanaremos no decorrer deste artigo.

O que é o modelo ADDIE?

O modelo ADDIE, também chamado de método ADDIE (ou metodologia ADDIE), é um modelo de desenho instrucional, cuja sigla representa suas cinco fases, quais sejam:

  1. A nalyze – Análise
  2. D esign – Design
  3. D evelop – Desenvolvimento
  4. I mplement – Implementação
  5. E valuate – Avaliação

Este modelo foi criado há mais de um século e com o tempo foi passando por melhorias até que se chegasse ao método atual. Inicialmente, em suas primeiras aplicações, foi utilizado para suprir as solicitações do exército americano.

Nos dias atuais, o modelo ADDIE é aplicado com intenções variadas, como por exemplo no desenvolvimento de cursos. 

Qual o objetivo do modelo ADDIE?

O ADDIE é um modelo de desenho instrucional, cujo objetivo é criar experiências de aprendizado que tornem claros os processos e auxiliem os programas de treinamento e capacitação, auxiliando tanto professores quanto estudantes. 

Esses modelos são elaborados por um designer instrucional após analisar as dificuldades dos estudantes e o que deve ser imediatamente acolhido. Realizada a análise, o designer esboça os resultados agrupando as exigências com a temática e apresentando as ferramentas a serem empregadas para assistir aos escopos determinados pela organização.

Cada uma das palavras constantes na sigla ADDIE diz respeito a uma fase que conduz tarefas e planejamentos em suas missões.

O que é o modelo ADDIE?

Quando foi desenvolvido o modelo ADDIE?

O design instrucional, anteriormente citado, foi criado em 1950. Todavia, o modelo era usado apenas exército dos Estados Unidos.

Em 1975, o modelo ADDIE foi então desenvolvido, na Universidade do Estado da Flórida, para atender ao mesmo exército. Logo após, diversos outros setores militares americanos passaram a utilizar o método.

Inicialmente, o modelo era conhecido como “Abordagem dos 5 passos”, feito pela força aérea. Em seguida, em meados de 1980, virou o modelo ADDIE, que passou por várias adaptações e revisões até que se tornasse o modelo conhecido atualmente, bastante intuitivo e interativo.

Para que serve o modelo ADDIE?

Nos métodos educacionais tradicionais o ambiente e o contexto no qual o estudante está inserido dificilmente é levado em conta quando são criados cursos, o que muitas vezes resulta em aulas monótonas e estudantes desmotivados.

O modelo ADDIE é importante, especialmente no que diz respeito ao ensino digital, pois exerce a função de executar melhorias das ferramentas de aprendizagem, objetivando manter o estudante comprometido e ampliando a concentração relacionada às informações obtidas.

Modelo ADDIE e o ensino digital

Na educação habitual, poucas vezes é considerada a contextualização dos estudantes na criação de um curso, o que geralmente acarreta aulas que não geram aprendizado eficaz, com estudantes desestimulados e cansados.

O modelo ADDIE é tão importante no ensino digital porque possibilita a implementação de um processo de aprendizagem que hospeda conteúdos capazes de estimular os estudantes a se comprometer e conseguir reter os ensinamentos obtidos através das plataformas.

Etapas do modelo ADDIE

A seguir, explanaremos as características do modelo ADDIE dentro de cada uma das suas etapas.

Etapas do modelo ADDIE

Análise

A análise é a primeira fase do desenho instrucional. Nesta etapa é feito o diagnóstico do cenário ou reconhecimento das adversidades de performance que poderão necessitar de uma interferência – seja ela através de uma capacitação ou não. 

Na fase de análise observa-se:

  • essência das adversidades de performance;
  • circunstância através da qual surge a carência de capacitação;
  • atividades que devem ser foco da capacitação;
  • qual o processo educacional a ser empregado;
  • caracterização do público-alvo;
  • estruturação dos prazos e custos da capacitação.

Desenho

Nesta segunda etapa, os propósitos da aprendizagem são identificados, junto aos conteúdos, com um planejamento coerente. Podemos destacar os enfoques abaixo:

  • propósitos da aprendizagem;
  • temáticas que se encaixem às performances almejadas;
  • exigências para a aprendizagem;
  • continuidade da aprendizagem.

Desenvolvimento

Na etapa de desenvolvimento acontece a identificação de alguns elementos, como as técnicas de educação, a didática a ser aplicada, os métodos a serem utilizados, a tecnologia, os procedimentos avaliativos, a capacitação dos professores que desenvolveram as atividades, a conclusão e o estudo das conexões com tudo aquilo que foi contemplado nas etapas já realizadas.

Destaca-se nessa fase:

  • a especificação das técnicas de educação;
  • a opção entre as didáticas a serem aplicadas;
  • a análise das ferramentas existentes;
  • a edição dos programas de capacitação;
  • a seleção dos criadores de conteúdo;
  • a seleção dos professores e suas prerrogativas;
  • exame de legitimação da capacitação.

É importante salientar que a etapa de desenvolvimento se desmembra em três pontos:

  1. Storyboarding – fazer com que o material do treinamento esteja de acordo com as demandas do estudante, de modo que o e-learning seja viável.
  2. Desenvolver mídias – quando o storyboard é aprovado, o time responsável pelas mídias inicia o procedimento de construção de mídias do curso, integrando instrumentos, dispositivos e materiais de criação junto a áudios etc.
  3. Teste de qualidade – é a etapa onde são realizados testes dentro de cada módulo que foi criado, verificando se atende todas as características exigidas pelo cliente e sendo entregue para análise final.

Implementação

Esta fase é quando a capacitação de fato acontece. Torna-se necessário que todas as ferramentas responsáveis pela estruturação sejam abastecidas. 

Além da capacitação, o alicerce físico e administrativo imposto pelo programa pedagógico precisa ser apresentado. 

Aqui cabe ao coordenador encarregado entender como encaixar todos esses recursos às determinações do procedimento educacional, garantindo clareza das tarefas e a realização das metas.

Avaliação

A avaliação é a última etapa do ADDIE, que está sempre presente em todo e qualquer processo educacional. 

Na avaliação todas as fases anteriores são estudadas de modo a explicar a efetividade da capacitação. 

As avaliações podem ser explicativas e somatórias, possibilitando explorar a conformidade dos conteúdos, dos mecanismos didáticos e o nível de aprendizagem dos estudantes.

Através da avaliação podem ser consertados equívocos ou deliberados caminhos inovadores que melhor se adaptem aos intuitos de aprendizagem.

A avaliação possibilita que se dê continuidade aos procedimentos de ensino ou capacitação. 

Conclusão

Para que serve o modelo ADDIE?

Todas as cinco etapas do modelo ADDIE conectam informações significativas para a elaboração da etapa seguinte. 

Para que um programa de capacitação tenha eficácia na edificação do entendimento e no comprometimento de seus estudantes, é essencial que o designer instrucional esteja a par de todos os indicadores de gestão e dos levantamentos de dificuldades deliberados para cada objetivo.

Seguindo as instruções, todas as etapas do design instrucional direcionarão a equipe às metas mapeadas para o treinamento.

Gostou do nosso conteúdo?

Então inscreva-se no Go Learning e tenha acesso grátis ao Curso de Introdução ao Modelo ADDIE para Design Instrucional, criado pela DI da Keeps, Carol Beltran.

O Go Learning é uma Universidade Corporativa gratuita, pensada para T&D e RH, onde você encontra esse e muitos outros cursos, que lá chamamos de Missões, preparados por um time de especialistas.

Contato

Relacionados

20/05/2022
Análise de causa raiz é uma metodologia que pode ser utilizada e adaptada a vários setores e ocas...
16/05/2022
No cotidiano organizacional é natural que alguns desafios aconteçam, afinal, erros e problemas se...

TRAGA A SUA EMPRESA PARA

A MELHOR LXP DO BRASIL

Capacite mais, em menos tempo e com menor custo.