Indicadores de rentabilidade e desempenho: o que são e como utilizar nas empresas

Início » Indicadores Organizacionais » Indicadores de rentabilidade e desempenho: o que são e como utilizar nas empresas

Nosso mundo atual está marcado por uma acirrada concorrência em todos os setores da economia. Logo, é natural que num setor competitivo apenas as organizações mais fortes sobrevivam.

Assim, as empresas devem estar constantemente perseguindo ganhos de eficiência sem se distanciar de um aspecto financeiro básico, a rentabilidade do negócio.

Como saber se sua empresa está obtendo ou não retorno financeiro? Para que seja possível fazer esse controle, são utilizados indicadores de rentabilidade, sobre o qual falaremos a seguir.

O que são indicadores de rentabilidade?

Inicialmente, podemos definir a rentabilidade como a medida final do grau de êxito econômico obtido por uma empresa, em relação ao capital nela investido. Esse êxito econômico é determinado pelo lucro líquido.

Obter uma rentabilidade adequada constitui um dos principais objetivos das empresas que operam em economias capitalistas. Afinal, o lucro é um dos elementos propulsores dos investimentos de recursos em diferentes empresas.

Isto posto, os indicadores de rentabilidade, também chamados de índices de rentabilidade ou índices de desempenho, são indicadores responsáveis por apresentar se a organização está, de fato, gerando respostas monetárias.

Se uma organização não consegue lucrar ou sequer quitar os seus compromissos financeiros, é primordial que utilize-se de instrumentos de controle, tais como os indicadores de rentabilidade e diagnósticos organizacionais.

Através dos indicadores de rentabilidade é possível entender como caminha a contabilidade da empresa em todos os seus aspectos, fazendo então todas as modificações necessárias para que o fluxo positivo continue e os fluxos negativos sejam corrigidos.

O que são indicadores de rentabilidade?

Qual é a diferença entre lucratividade e rentabilidade?

Em resumo, a rentabilidade está diretamente relacionada ao investimento financeiro, mostrando o quanto de retorno a empresa está obtendo frente ao valor investido no negócio.

Já a lucratividade diz respeito ao lucro obtido frente à receita total arrecadada pela empresa. Assim, a lucratividade se dá pelo valor obtido do cálculo da diferença entre as despesas e as receitas adquiridas em determinado período.

Essa diferença pode ser ilustrada nas operações matemáticas utilizadas na obtenção de cada métrica, à seguir:

  • Rentabilidade = Lucro/investimento
  • Lucratividade = Lucro/receita de vendas

Para que servem os indicadores de rentabilidade?

Para que servem os indicadores de rentabilidade?

Os indicadores de rentabilidade servem para ajudar na compreensão do sistema adotado pela organização quanto aos seus desempenhos financeiros, observando se os investimentos realizados estão corretos e se os caminhos a serem seguidos a partir dali são de fato seguros.

Estudados os índices, as decisões tomadas a partir dali, tanto interna quanto externamente, são melhor encaminhadas. Caso haja novos sócios, acionistas e investidores, estes serão capazes de analisar os indicadores e ponderar quanto à participação ou não.

Em outras palavras, os índices e indicadores de rentabilidade evidenciam o desempenho econômico da empresa, independentemente do seu tamanho.

Todavia, é recomendado que esse desempenho seja avaliado dentro do setor econômico a que pertence à empresa, tendo em vista os diferentes aspectos que caracterizam cada setor.

Como calcular os indicadores de rentabilidade

São várias as formas de como avaliar os indicadores de rentabilidade, porém, existem 3 indicadores de rentabilidade amplamente conhecidos, são eles:

Como calcular os indicadores de rentabilidade

ROI

O ROI, sigla para Return On Investment, que significa retorno sobre o investimento, é um indicador que pode ser executado em qualquer setor da organização.

É utilizado para medição de retornos ou fazer previsões com base nos investimentos realizados. No setor de RH da organização, por exemplo, é possível aferir o retorno relacionado aos programas de treinamento, o chamado ROI de treinamento.

Com o ROI, é possível estudar e entender a competência da empresa de obter respostas relacionadas a todo o montante investido, por capital interno ou de investidores.

O ROI é um indicador de rentabilidade capaz de ponderar os rendimentos da corporação como um todo e também em áreas particulares, como já citado anteriormente.

Esse cálculo é geralmente feito de modo descomplicado: o lucro líquido é dividido pelos investimentos realizados dentro de um período de tempo (meses ou ano).

Para obter o resultado do lucro líquido, os custos fixos e variáveis da receita fixa da empresa são subtraídos. Este resultado final é o resultado do ROI.

ROA

O ROA, Return On Assets, traduzido como retorno dos ativos, é também um índice de rentabilidade. Com esse índice, torna-se transparente a habilidade da organização de obter resultado monetário em relação aos seus ativos, entendidos como sendo todos aqueles bens e direitos que podem ampliar seu poder de aquisição.

Assim, através do ROA é possível acessar toda a lucratividade da organização e seus ativos, seja qual for a ascendência. Acessando essas informações, é possível enxergar a amplitude da logística e estabelecer o nível de eficiência quanto aos ganhos alcançados.

O ROA é calculado fazendo a divisão do lucro operacional pelo valor do ativo total médio do ciclo. Lucro operacional, vale ressaltar, é o lucro obtido especificamente pelas transações negociais, sem contabilizar as expensas administrativas, comerciais e operacionais.

A título de exemplo, podemos citar a quantidade de estoques da empresa (das mercadorias às matérias primas utilizadas pelo negócio), o patrimônio material da empresa (como equipamentos), os investimentos, dentre outros recursos.

ROE

O ROE, Return On Equity, ou retorno sobre o patrimônio líquido, é um indicador de rentabilidade relacionado ao montante que os sócios e acionistas possuem na organização.

Esse índice de desempenho é responsável por expor os valores que a organização está produzindo de retorno monetário em relação ao próprio capital aplicado. Nesta análise, tanto sócios quanto acionistas são capazes de examinar se está havendo respostas ou apenas consumo do montante investido.

O ROE é calculado com a divisão do lucro líquido da empresa pelo patrimônio líquido médio daquele pedaço de tempo específico.

Estes acima são considerados os principais indicadores de rentabilidade.

Demais indicadores de rentabilidade de uma empresa

Como foi citado anteriormente, a análise da rentabilidade é muito importante, já que quanto maior a rentabilidade, maiores serão as possibilidades de criação de valor.

Ebitda (Earnings Before Interest and Taxes)

O famoso Ebitda, ou Lajida, leva em conta o desempenho operacional da empresa e deixa de lado o chamado resultado financeiro.

Tratando do significado da sigla Ebitda – lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização –, precisa-se esclarecer que impostos, no caso, são aqueles que incidem sobre o lucro: no Brasil, Imposto de Renda (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Portanto, o Ebitda mensura o potencial operacional de caixa que o ativo operacional de uma empresa é capaz de gerar, não sendo levado em consideração o custo de eventual capital tomado emprestado, e nem computadas as despesas e receitas financeiras, os eventos extraordinários e os ganhos ou perdas não operacionais.

Outrossim, a diferença entre o EBIT e o Ebitda acaba sendo a despesa com depreciação, amortização e exaustão, quando houver, excluída do cálculo do segundo indicador.

Com o Ebitda as empresas chamam a atenção dos clientes para o fato de que, apesar da possível ocorrência de eventos desfavoráveis, melhoraram o rendimento operacional.

Índice de preço sobre lucro

Esse índice se baseia na análise histórica dos indicadores de lucro de uma empresa. Objetivamente falando sobre esse indicador, pode-se defini-lo como o preço de uma ação dividido pelo lucro por ação.

Em suma, o indicador explicitava em quanto tempo o investidor recuperaria o valor investido na compra da ação, nesse sentido, quanto menor o valor, melhor.

O Índice de preço sobre lucro é utilizado como ferramenta comparativa entre um ativo e outro, bem como um ativo e um índice de mercado.

Índice de endividamento geral

A Dependência Financeira, também chamada de Endividamento Geral, indica a representação do capital dos credores sobre os investimentos totais da entidade.

Em outras palavras, este índice revela o grau de endividamento da empresa. A análise deste indicador através de diversos exercícios mostra a política de obtenção de recursos da empresa. Isto é, se a empresa consegue financiar suas estruturas (seus ativos) com recursos próprios ou de terceiros, e em que proporção.

Espera-se que essa representação não seja muito alta, pois, entre outros fatores, essa dependência elevaria muito as despesas financeiras da empresa, reduzindo, por consequência, os lucros.

Qual a importância de medir os indicadores de rentabilidade?

Os indicadores de rentabilidade servem como sinalizadores das finanças e ferramentas de auxílio para que a organização realize um planejamento financeiro.

Elaborar um empreendimento com capacidade de acumular rendimentos e extinguir dívidas é sempre resultado de uma gestão eficaz e promissora.

Todas as escolhas dentro de uma organização devem utilizar os indicadores como suporte, pois através das métricas específicas de cada um, mais vale uma análise minuciosa do que agir intuitivamente, particularmente quando existe grande risco nas negociações.

Com os indicadores de rentabilidade, em médio e longo prazo, sua organização é capaz de adquirir informações estruturadas acerca dos mais diversos resultados. Resultados esses, passíveis de serem comparados a ponto de encontrar as potenciais diferenças de cada investimento realizado.

Utilizando-se se de todas as medições disponíveis, já fica subentendido que a organização caminha a frente das demais concorrências existentes, pois através destes métodos de monitoramento como os indicadores, é comprovado se as estratégias organizacionais são realmente eficientes e coerentes quanto aos seus resultados.

ROI de T&D: mito ou verdade?

Sem dúvidas, na área de T&D, ou no setor de RH em geral, um dos maiores desafios (e demandas) é a comprovação dos Indicadores de Rentabilidade. Isto é, quando um Programa de Treinamento e Desenvolvimento é apresentado e, ao final, o gestor pergunta:

— E como vamos comprovar o ROI dessas ações?

— Silêncio.

Bom, diante desse cenário, devemos analisar alguns pontos:

Primeiro, que não se trata de uma simples questão de mito ou verdade, pois sabemos que a capacitação traz resultados. O ponto ponto chave nessa situação é a complexidade envolvida para a comprovação do T&D em números.

Segundo, mesmo depois de comprovar os resultados, o que já é bem mais possível com o auxílio da Tecnologia, existem outros fatores estruturais da organização que devem ser considerados. Por exemplo, os planos de carreira e o clima organizacional que servirão de estímulo para que os colaboradores cresçam e se desenvolvam junto com a empresa.

No fim das contas, a dúvida, muitas vezes, não está sobre a possibilidade do T&D gerar bons resultados. Mas, sim, sobre a própria capacidade da empresa na manutenção desse investimento em seus quadros. Afinal, ninguém quer fazer um investimento para que um concorrente obtenha o retorno.

O Konquest te ajuda a superar esses desafios!

No Konquest da Keeps a sua empresa consegue reunir, estruturar, analisar e avaliar todos os resultados de treinamento. Com auxílio da Inteligência Artificial e da Ciência de Dados, você como gestor terá em mãos os relatórios personalizados do Learning Analytics, atualizados em tempo real.

Isso significa que no Konquest, todas as ações são medidas e controladas, com acesso às performances dos colaboradores, seja de forma individual ou por curso.

Por fim, precisamos compreender o uso de Big Data nas empresas e como isso ajuda a fornecer uma robusta base de informações valiosas, em todas as áreas. No caso do T&D, por exemplo, os resultados de treinamento podem ser cruzados posteriormente com os índices de produtividade dos colaboradores e com o balanço financeiro do setor.

Eis então os Indicadores de Rentabilidade tão procurados. Não à toa, é comum que se diga que os Dados são o novo petróleo.

Solicite uma demonstração do Konquest e abra as portas da sua empresa para uma Nova Era.

Sobre Indicadores de Rentabilidade, as pessoas também perguntam:

O que são Indicadores de Rentabilidade e o que demonstram?

Indicadores de Rentabilidade e desempenho são os indicadores capazes demonstrar se empresa está atuando de modo a entregar as respostas monetárias esperadas diante do investimento realizado. É a prova real que diz se a organização é ou não é rentável.

Quais são os Indicadores de Rentabilidade?

Algumas das principais formas de avaliar a rentabilidade são:

1. ROI – Retorno sobre o investimento: utilizado para medição de retornos ou fazer previsões com base nos investimentos realizados.
2. ROA – Retorno dos ativos: permite acessar toda a lucratividade da organização e seus ativos, seja qual for a ascendência.
3. ROE – Retorno sobre o patrimônio líquido: responsável por expor os valores que a organização está produzindo de retorno monetário em relação ao próprio capital aplicado.

Jaya Viana
Redatora, escritora e especialista em Produção em Jornalismo Digital pela PUC Minas. Hoje atuando como Analista de Conteúdo e SEO na Keeps, sendo ainda entusiasta das temáticas sobre RH e T&D, bem como demais conteúdos voltados para a Educação Corporativa.
Continue sua pesquisa
Pesquisar

Está com alguma dúvida? ENTRE EM CONTATO COM A GENTE!

Relacionados

Converse com nossos especialistas

Descubra como nossa plataforma pode transformar sua equipe e impulsionar o crescimento da sua empresa. Agende agora uma demonstração exclusiva e veja como podemos lhe ajudar: