Organograma empresarial: para que serve e como implementar
Início » RH » Organograma empresarial: para que serve e como implementar

Sem tempo para ler?

Um organograma empresarial existe porque nas empresas é normal haver desorganização diante dos cargos e da listagem hierárquica dos colaboradores, principalmente em grandes organizações, ou quando se é novo no local, por exemplo. Para isso, foi preciso a criação de um mecanismo que possibilite e facilite esse entendimento organizacional e diminua os erros de comunicação setorial. A forma mais conhecida por dispor os cargos e promover diversos benefícios e significados diante de sua estrutura é o organograma empresarial. Nele, a ilustração e a disposição dos cargos podem ser feitas de muitas maneiras diferentes e todas contendo sentidos e vantagens distintas das demais.

Neste post iremos apresentar seu conceito, sua funcionalidade e alguns modelos de organograma que podem ser implantados dentro do ambiente corporativo. Para isso, continue a leitura e entenda ainda mais sobre esta inovadora e benéfica forma de organização dos integrantes.

O que é um organograma empresarial?

O organograma empresarial, ou organograma corporativo, é um sistema de ilustração dos cargos dos colaboradores de uma corporação de forma hierárquica. Nele, não é comum haver o nome específico de cada integrante, pois suas finalidades são variadas e distintas de apenas identificação pessoal.

Seleção por Competências

No mesmo é visto toda estrutura da empresa, todos os departamentos e todos os cargos dentro deles, visando a compreensão e a praticidade de comunicação a partir dele. Contendo dos menores níveis operacionais até os maiores, com ele é possível analisar para quem cada um deve responder e qual é a sua posição diante dos outros.

Essa ilustração possui diversas formas de ser representada, desde gráficos, linhas e esquemas até figuras geométricas. Cada modelo de organograma empresarial possui um objetivo específico, facilitando sua aplicação em todas as empresas, uma vez que a apresentação da corporação tem um objetivo, e este deve estar contido no organograma empresarial.

Quais são os componentes de um organograma empresarial?

Ainda que apresente uma estrutura bastante clara, o organograma às vezes pode ser difícil de ser lido por algumas pessoas. Os modelos clássicos, todavia, sempre apresentarão os seguintes componentes:

  • Linhas de comunicação: são pontas fluidas que conectam funções ou setores da organização. Demonstram a presença de um nível hierárquico entre os referidos setores.
  • Unidades de trabalho: nesse espaço devem ser inseridos nomes, por exemplo, qual colaborador, setor ou equipe está sendo objeto da exposição.
  • Hierarquia: a montagem hierárquica ocorre do cargo de nível mais elevado para aquele cargo de nível considerado mais baixo. É estruturado, então, de cima para baixo, de dentro para fora e da esquerda para a direita.
  • Trabalho dividido horizontalmente: quando os setores e as funções ocuparem uma mesma linha, significa que ocupam o mesmo nível hierárquico.

Para que serve um organograma empresarial?

O organograma empresarial serve, principalmente, para a apresentação da estrutura da corporação, apresentando todos os níveis operacionais e seus departamentos atuantes. Com ele é possível facilitar o relacionamento entre os colaboradores e o trabalho em equipe, tendo em vista que a visualização do mesmo traz diversos outros benefícios.

Outrossim, este esquema ilustrativo serve também para manter o processo de produção organizado e integrado dentro da empresa. Podendo também ser supervisionado as falhas nos departamentos, os conflitos nos projetos e atenuar a interferência dos líderes em setores que não os pertencem.

No mais, cada tipo de organograma possui uma funcionalidade específica, podendo ter objetivos voltados a noção hierárquica, a ascensão de cargo, ao trabalho em equipe e também a quantidade de colaboradores em cada área do local.

Quais as vantagens de utilizar um organograma empresarial?

Sejam quais forem os modelos de organogramas adotados por sua empresa, todos acabarão apresentando vantagens e desvantagens. Aqui falaremos sobre os benefícios de modo amplificado.

Seleção por Competências

Uma das maiores vantagens está no fato de que, realizado um mapeamento eficaz da organização, todo o desempenho acaba sendo mais claro, possibilitando aos colaboradores mais celeridade na compreensão dos objetivos e metas de todos os setores da empresa.

Estando tudo relacionado e preparado etapa por etapa dentro do organograma, obviamente toda a empresa terá uma capacidade de análise dos seus sistemas sem maiores dificuldades.

O organograma empresarial também é responsável por pontuar o que a organização possui de elementos engajadores e aqueles que precisam de alteração para funcionar com mais eficiência.

Além de tudo isso, um ponto positivo é a capacidade de fazer com que os colaboradores estejam mais conectados, o que termina por uniformizar os procedimentos organizacionais.

Outra importante vantagem reside no seguinte: o organograma empresarial permite que todos os colaboradores enxerguem seu papel e o dos demais dentro do mapeamento organizacional. Assim, todos identificam as funções que estão conectadas, subordinadas e correlacionadas, facilitando a fluidez das relações e clareza hierárquica do funcionamento da empresa como um todo.

Em suma, podemos dizer que o organograma empresarial é uma ferramenta essencial para o cotidiano organizacional, fundamental para que os colaboradores identifiquem os caminhos da sua jornada de trabalho e observem como podem alcançar novos espaços e cargos.

Modelos de organograma empresarial

Como visto anteriormente, existem vários tipos de organograma de uma empresa. Qual o melhor modelo de organograma empresarial? Cada um possui o seu objetivo final dentro do ambiente corporativo, para o entendimento mais especial de cada um deles, apresentaremos 5 tipos principais de organogramas, são eles:

1. Organograma vertical

Este é o modelo mais tradicional dentro das empresas, pois possui características gerais satisfatórias acerca da sua estrutura. Nele é visto a hierarquia em caixas de ordem decrescente, o maior nível operacional ou de gestão em cima e os posteriores na parte inferior de cada correspondente. Há, também, um fluxo de comunicação entre os cargos e uma estratificação dos departamentos.

Organograma empresarial vertical

2. Organograma horizontal

Ao contrário do que parece, a diferença entre o organograma vertical e o horizontal não se dá apenas pela sua posição lateral de hierarquização, nesse também é evidente estratégias de organização da liderança. Tendo a possibilidade de separar os gestores de cada departamento na esquerda e os seus colaboradores correspondentes ao lado direito.

Organograma empresarial horizontal

3. Organograma circular ou radial

Neste organograma, a sua disposição se torna muito diferente dos outros modelos citados anteriormente. Aqui ainda é visto uma hierarquização, porém, não tão bem edificada como nos demais, uma vez que seu foco corporativo não se diz mais sobre apenas sua organização pelos níveis, mas também se trata da colaboração entre os cargos, valorizando o trabalho em equipe dos grupos de mesma ordem circular.

Circular ou radial

4. Organograma Linear de Responsabilidade (OLR)

Para este, é utilizado uma ilustração gráfica dos departamentos, seus respectivos cargos e suas funções. Muitas vezes este é apresentado dentro de um quadro com as informações. Noutras, contendo figuras e formas que identificam a função de cada cargo dentro de tal responsabilidade.

OLR

5. Organograma matricial:

O organograma matricial é utilizado, muitas vezes, para ilustrar situações organizacionais temporárias. Ou seja, estrutura fixada e disposta apenas por um período de tempo, para finalidades específicas que exijam um projeto com uma estratificação diferenciada. Nele, é normal a presença de uma grande diversidade de setores, podendo conter sedes diferentes.

Organograma matricial

Como montar um organograma?

Passo a passo para montar um organograma empresarial:

Após entender a definição e ver os modelos mais conhecidos dos organogramas, é momento de compreender cada passo para a criação do seu próprio organograma. Contendo as características que você, líder, gestor ou colaborador em geral, liste serem mais necessárias na constituição do mesmo. Então:

1º passo: nesta primeira etapa é necessário separar os cargos e as funções de cada colaborador. Lembrando que uma mesma pessoa pode ocupar cargos diferentes, por isso, não é preciso a nomeação.

2º passo: muitas vezes com a utilização de cores diferentes, elenque cada um de acordo com a sua posição hierárquica na empresa.

3º passo: escolha o modelo desejado, de acordo com o seu objetivo.

4º passo: estruture o seu organograma, oficialize-o e o disponha em um local de fácil acesso, para que a visualização do mesmo seja rotineira. 

Como atrair os colaboradores utilizando um organograma empresarial?

Um organograma é uma ferramenta indispensável para que a empresa caminhe bem estruturada, de modo que, através dele, os colaboradores têm acesso à rotina organizacional e, portanto, são capazes de entender como se dá o mapeamento cotidiano da organização.

Se a empresa conta com colaboradores comprometidos ao organograma implantado, o trabalho dos gestores acaba sendo mais fácil, pois cada um saberá exatamente qual a sua função dentre a totalidade de opções existentes naquele ambiente, como num organograma de cargos.

Através do organograma da empresa, o trabalho do RH é melhorado pois, dado o acesso aos planos de carreiras e remuneração, os colaboradores investem na evolução da sua jornada e isso acarreta em menos incidência do turnover e maior retenção de talentos.

Então como fazer para atrair seus colaboradores e auxiliá-los na compreensão do mapeamento da empresa?

Divulgue o organograma empresarial durante o onboarding

O processo de integração do colaborador com a empresa é o momento ideal para apresentar o organograma. É nessa etapa inicial que muitos questionamentos acontecem, ou seja, oportunidade ideal para expor a estrutura da organização e todos os demais pontos trazidos pelos colaboradores recém-chegados.

Destaque as inovações existentes

É essencial que exista comunicação para que a empresa consiga obter sucesso em seus objetivos. Para tanto, essa troca entre gestores e colaboradores deve ser sempre priorizada.

Por conta disso, sempre que a empresa sofrer alguma mudança, inovação etc., seja nas suas diversas áreas, seja na sua configuração, tudo deve constar no organograma.

Assim sendo, toda e qualquer mudança que ocorrer no organograma deve ser informada, pois assim as equipes de todos os setores passam a conhecer as atualizações.

Algo que pode ser feito é, a cada inovação, montar uma exposição dentro de cada área, explicando como isso afetará cada um direta e indiretamente.

Mantenha os documentos acessíveis

Deixar os documentos públicos sempre acessíveis é uma estratégia que agrega valor para a empresa, pois os colaboradores podem identificá-los rapidamente. Junto a esses documentos, deve estar presente o organograma empresarial.

Possuindo essa autonomia, os colaboradores entendem melhor acerca das outra equipes e dos demais setores, sabendo quem procurar e onde procurar caso seja necessária alguma interação.

Conclusão

Finalizado o organograma empresarial, o ambiente corporativo poderá contar com a ferramenta e utilizá-la como condutora para o gerenciamento, sistemas e padronização.

O organograma não é a única ferramenta de controle existente, mas é uma fonte de ajuda para que o mapeamento da empresa seja conhecido por todos os colaboradores e facilite os relacionamentos e fluidez dos procedimentos.

É válido salientar que as alterações/inovações da empresa devem sempre ser acrescentadas ao organograma, mantendo-o sempre atualizado de acordo com as mudanças organizacionais.

Aos poucos, a empresa como um todo será capaz de se favorecer com a utilização do organograma, aumentando sua eficácia, celeridade e evoluindo em todos os setores.

Gostou do conteúdo?

Então separamos duas dicas para você:

1 – Visite o Blog do T&D da Keeps e confira dezenas de conteúdos sobre T&D e RH, Gestão, Liderança, Resolução de problemas, Tecnologia e Inovação, Educação Corporativa e muito mais!

2 – Conheça o GO LEARNING: uma Universidade Corporativa gratuita, voltada para T&D e RH, onde você encontra diversos cursos (missões) e conteúdos de microlearning (pulses) desenvolvidos pelos melhores profissionais, em parceria com a Keeps.

Tudo dentro de uma experiência LXP de ensino e com emissão de certificados.

Perguntas frequentes sobre Organograma Empresarial:

O que é um Organograma Empresarial?

Um Organograma Empresarial é um método gráfico de representação da estrutura da organização, demonstrando especificamente quais os níveis hierárquicos presentes entre gestores e colaboradores. Através do Organograma Empresarial todos passam a ter acesso ao mapeamento da empresa: quantos departamentos existem, como funcionam, quais colaboradores compõem suas equipes, qual papel cada um desempenha e como todas essas estruturas se encaixam. Ou seja, permite que todos entendam de fato como a organização trabalha.

Como elaborar um Organograma Empresarial?

Para desenvolver um Organograma funcional na sua empresa, alguns passos podem ser úteis:

1. Divida os níveis hierárquicos utilizando cores diversas.
2. Procure buscar instrumentos digitais para auxiliar na montagem.
3. Terceirizar a montagem para especialistas contratados para elaborar a estrutura e identificar as funções.
4. Analisar os organogramas anteriores já realizados pela empresa, estudar os caminhos da empresa e notar as possíveis alterações.
5. Certificar-se de que todos os colaboradores participem do processos de estruturação.
6. Criar métodos de exposição que garantam que o conteúdo seja repassado com simplicidade e clareza.

golearning

Alguma dúvida?​

Preencha os campos abaixo e pergunte a um especialista:

Relacionados