LMS: o que é e como funcionam as plataformas EAD (Guia 2022)

Sem tempo para ler?

O que é LMS

O surgimento de novas tecnologias acontece a todo momento. Novas estratégias e novas ferramentas de aprendizagem contribuem de modo bastante eficaz na ampliação dos processos de ensino. Uma dessas inovações é a plataforma LMS, sobre a qual explanaremos neste artigo.

O que é LMS?

LMS, sigla para a expressão Learning Manegement System, que significa Sistema de Gestão de Aprendizagem, é também chamado de AVA, Ambiente Virtual de Aprendizagem. Em alguns lugares, pode ser encontrada ainda com a nomenclatura plataforma EAD.

O que é LMS?

Todas as siglas acima traduzem o seguinte conceito: plataforma virtual para educação à distância. O LMS, todavia, destaca-se por apresentar um gerenciamento melhor desenvolvido e finalizado, que automaticamente assessora o gestor em todas as etapas dos cursos.

Através da plataforma LMS consegue-se avaliar e conduzir o desempenho de cada aluno individualmente, além de contar com uma proposta interativa entre alunos e professores, facilitando a comunicação e análise de todas as etapas.

Serve também para facilitar a matrícula dos alunos, emissão de certificados, controle de pagamentos etc.

Se sua intenção é coordenar e gerenciar cursos à distância, para que o seu EAD funcione, você deverá utilizar uma plataforma LMS ao desenvolvê-lo.

O LMS é um software criado para atender especificamente à gestão dos mais diversos tipos de cursos digitais, via instituições de ensino ou universidades corporativas.

E para que serve o LMS?

Basicamente, o LMS atende a projetos EAD diversos, desde os mais complexos até os mais simples, seja numa instituição de ensino, seja numa universidade corporativa.

Se você procura conseguir monitorizar os pormenores dos cursos que irá desenvolver, seja através de avaliações, seja através supervisão de utilização, certamente irá encontrar vantagens no LMS.

Porém, é importante alertarmos que as plataformas não são padronizadas, ou seja, devem ser analisadas as características e funcionalidades individuais de cada uma para entender qual será aquela que me melhor se adequa ao seu projeto.

Quando o LMS foi criado?

Anteriormente ao surgimento do LMS, em 1924 foi criada a primeira máquina de ensino, desenvolvida pelo psicólogo Sidney Pressey. Essa máquina possibilitava que os estudantes, ao responderem questões de múltipla escolha, recebessem um feedback instantâneo quanto aos seus erros e acertos.

O trabalho de Pressey foi posteriormente adaptado pelo também psicólogo Skinner, que passou a ser conhecido como Instrução Programada, onde o conteúdo era disposto em vários módulos conectados entre si.

Essas invenções, combinadas ao acesso ao computador e à internet, ajudaram no desenvolvimento do primeiro LMS, na década de 1990, para o sistema Mac.

Várias evoluções depois, apenas em 2008 o LMS passou a existir como plataforma on-line, permitindo que o sistema fosse manuseado sem depender de nenhuma rede interna.

Em 2012 então o LMS desenvolveu-se a ponto de ser hospedado integralmente na nuvem e assim passou a ser tendência, sendo adotado por várias empresas em âmbito internacional.

Por fim, o LMS tornou-se elemento obrigatório ao tratar-se de educação corporativa, auxiliando na gestão de aprendizagem e somando elementos cada vez mais criativos e inovadores nas suas intenções.

Como funciona o LMS?

O LMS apresenta como principais funcionalidades as seguintes:

Como funciona o LMS?Funcionalidades de uma plataforma LMS


1. Personalização

 A identidade visual de uma marca é um dos fatores de maior importância para seu posicionamento no mercado. Somos, por natureza, seres bastante visuais. Conseguir elaborar uma plataforma LMS com componentes que remetam imediatamente à marca da sua empresa é algo necessário para o desenvolvimento do seu negócio.

Com a personalização do seu LMS você consegue mostrar as características do seu trabalho, a cultura do seu ambiente corporativo, maior fidelização dos seus clientes e impactos positivos no mercado.

Ao adquirir um LMS, você deve observar se ele permite a personalização demandada, especialmente se você já possui um trabalho educacional de modo presencial e esteja dando os primeiros passos nas plataformas on-line.

Quem já conhece seu trabalho e sua marca, certamente não terá dificuldade de reconhecê-la nesse novo projeto.

2. Hospedagem de vídeos

Numa plataforma de educação à distância, as videoaulas são o modelo essencial presente em todos os projetos de LMS.

A possibilidade do sistema de trabalhar com vídeos é uma de suas maiores vantagens, tanto para o engajamento quanto para a interatividade que esse tipo de recurso proporciona entre aluno e professor.

Através dos vídeos, o processo de aprendizagem acaba sendo mais célere, acessível e descomplicado.

3. Acompanhamento

O LMS permite, via ferramentas de acompanhamento, que exista um controle da jornada das turmas e dos alunos.

Analisando uma turma, os professores conseguem entender como direcionar os materiais para aquele grupo específico de alunos, analisando também as maiores fontes de dificuldade, acrescentando aulas extras etc.

Analisando cada aluno individualmente, o coordenador do LMS e os professores conseguem atribuir notas, entender se o planejamento destinado ao curso está obtendo resultados positivos e captar os pontos onde devem ser implantadas melhorias.

4. Interatividade

Ferramentas interativas ajudam no melhor desenvolvimento do seu LMS. A troca entre alunos e professores é essencial em qualquer gestão de ensino, seja presencial ou EAD.

Com a comunicação via mensagem, chat e até mesmo fóruns, o professor pode, muitas vezes de modo instantâneo, sanar dúvidas propor debates e também incentivar participação conjunta de uma determinada turma.

Os diferentes meios de interação presentes no LMS estimulam o comprometimento e o envolvimento dos alunos, sendo responsáveis pela diminuição das taxas de evasão do EAD.

5. Diversidade de cursos

Dentro de um mesmo LMS você pode segmentar vários cursos. O software oferece esse tipo de suporte e garante turmas individuais e dentro de cada uma desses cursos. Para que funcione, basta haver uma gestão clara e estruturada de todo o conteúdo.

6. Avaliação

Com o LMS, utilizando-se uma plataforma de ensino EAD, os mecanismos de avaliação podem ser bastante inovadores.

É necessário, entretanto, que as avaliações sejam criadas visando a funcionalidade para ambos os lados. Para os professores, no momento de analisá-las e para os alunos, quando forem resolvê-las.

Uma das mais interativas e lúdicas formas de avaliação bastante utilizadas atualmente é a gamificação, onde o processo de aprendizagem ocorre de modo bastante leve e descontraído.

7. Agregação de sites

Como funcionalidade do LMS existe ainda a opção de integração de sites, onde é permitido que se reúna todas as questões da plataforma em um único ambiente, gerando com o tempo confiança no nome da empresa e da instituição de ensino.

8. Material extra

Para além dos vídeos, ferramentas de interatividade e demais possibilidades, o LMS tem a capacidade de hospedar materiais extras necessários aos processos de aprendizagens pretendidos. A plataforma pode anexar materiais como PDFs, no caso de apostilas e slides, no caso de apresentações.

Qual a melhor plataforma LMS para a sua empresa?

Agora que você já sabe quais as funcionalidades do LMS, como então escolher aquela que melhor se encaixa na sua rotina empresarial? Alguns pontos são bastante importante e merecem ser considerados no momento da sua decisão:

Ser um LMS personalizável

A identidade visual é bastante importante em projeções online. Portanto, na hora que montar o seu curso, é necessário haver atenção ao fato de a plataforma LMS escolhida apresentar opção de personalização ou não.

A possibilidade de montar um curso que consiga representar na sua identidade visual elementos da sua empresa é uma característica de impacto a ser considerada.

Diversidade de ferramentas

A plataforma precisa ser criativa e ágil, pois através desse movimento a troca ensino/aprendizagem será melhor sucedida entre os estudantes/colaboradores.

Portanto, quanto mais ferramentas interativas e intuitivas, maior será a participação dos usuários.

Ferramentas como chat, fóruns para debates, avaliações, emissão automática de certificados etc., são instrumentos chamariz para aqueles que utilizarão a plataforma.

Carregar vários formatos de materiais

Se você entregar conteúdo diversos em formatos variados, o entusiasmo e a motivação do estudante/colaborador aumentará. Mesclar materiais como podcast, apostilas, vídeos etc., são fundamentais para que o treinamento alcance o resultado esperado.

Ser um LMS adaptável

As plataformas LMS, por serem digitalizadas, permitem que o estudante/colaborador seja capaz de acessá-las a qualquer instante e no lugar onde estiverem.

Por esse motivo, na hora de escolher uma LMS para a sua empresa, não deixe de observar se ela é responsiva a todos os tipos de acesso, seja por dispositivos móveis etc.

Ser um LMS intuitivo

Quanto mais clara for a possibilidade de acesso da plataforma, mais tempo o estudante/colaborador conseguirá dedicar ao estudo de fato.

A plataforma LMS surgiu como uma facilitadora do ensino/aprendizagem e tanto a educação corporativa quanto institucional são beneficiadas com sua utilização.

Como a LMS pode ser utilizada nos treinamentos corporativos?

De acordo com o que vimos até aqui, as plataformas LMS são cada vez mais utilizadas na educação corporativa. Por que? Porque oferece muitos benefícios, como melhor uso do tempo, menos gastos etc.

A LMS, na sua empresa, pode ainda ser utilizada para:

Reunir novos colaboradores

Reunir seus colaboradores é a melhor oportunidade para repassar as metas empresariais, entregando transparência aos processos desenvolvidos.

Sempre que a empresa realiza o recrutamento de um novo colaborador, deve integrá-lo à rotina do ambiente organizacional. Se assim não for feito, certamente ocorrerão problemas no desenvolvimento dos objetivos bem como empecilhos no clima organizacional.

Utilizando uma plataforma LMS, todos os materiais que os gestores julgarem necessários podem ser entregues aos colaboradores recém-integrados à empresa.

Desse modo, o colaborador pode encaixar o treinamento no momento em que lhe for conveniente, sem precisar reunir turmas com mais pessoas e sem que um mesmo instrutor tenha que realizar a capacitação mais de uma vez.

Terminado o curso, o conhecimento obtido pode ser mensurado através de avaliações de desempenho que a própria plataforma distribui para validar o aprendizado do colaborador.

Capacitação das equipes

Apostar em programas de capacitação permite que os seus colaboradores saibam exatamente por onde caminhar em relação às suas produções, evitando erros e retrabalho. Todavia, cursos de treinamento e desenvolvimento são geralmente prolongados, alguns exigindo inclusive mais investimento, por conta de deslocamento etc.

Com uma plataforma LMS, o colaborador é o protagonista da sua rotina de aprendizado, escolhendo o horário e local onde fará seu estudo. Não precisa de alterações no cotidiano laboral e tampouco de aguardar disponibilidade do instrutor, pois tudo estará hospedado no sistema.

Outra vantagem é a seguinte: os gestores conseguem administrar o desempenho dos colaboradores, otimizando todos os processos dentro da mesma plataforma.

Treinamento de clientes

Caso o produto final da sua empresa necessite de montagens específicas, modos de utilização singulares, nada mais justo que sejam criados métodos de utilização.

Esses manuais de instruções podem ser criados dentro de uma plataforma LMS. Como? Utilizando-se da linguagem audiovisual, elaborando mapas, vídeos, tudo constando as etapas necessárias que entreguem a garantia da melhor funcionalidade do produto.

Assim, certamente haverá menos demandas quanto aos erros cometidos pelos clientes, que consequentemente estarão mais aptos a recomendar o produto.

Quais os benefícios de um LMS?

Diante de tudo o que foi exposto até aqui, quais podem ser considerados os maiores benefícios ao investirmos numa tecnologia LMS?

Quais os benefícios de um LMS?

Agilidade: utilizar um LMS torna mais célere e eficaz o processo dos programas de treinamento e desenvolvimento em sua empresa. Disponibilizando-se materiais e conteúdos já existentes na plataforma e encontrados na internet, o suporte para as aulas já estará montado.

Esses materiais podem ser entregues aos colaboradores estruturadamente e de modo customizado, diminuindo o tempo que provavelmente seria gasto caso o processo ocorresse presencialmente e de modo manual.

Diagnóstico: dentro da plataforma os coordenadores têm a oportunidade de elaborar um relatório dentro da empresa, fazendo análise do desempenho dos colaboradores, observando os treinamentos a serem finalizados, os resultados de avaliações recentes etc.

Todos os dados podem ser analisados dentro do software do LMS, possibilitando aos gestores entender os pontos a serem preenchidos no que tange às competências dos seus colaboradores e avaliando ainda a equipe como um todo.

Engajamento: o progresso e a capacitação adquirida após os processos de treinamento impactam diretamente da vontade do colaborador de marcar seu espaço dentro da empresa.

Com a possibilidade de desenvolver a educação corporativa de modo mais flexível e elaborado, o aluno fica mais empenhado e na realização de novos treinamentos para seu desenvolvimento profissional.

Escalabilidade: utilizando o LMS você consegue, de modo simultâneo, treinar/ ensinar milhares de alunos. Fora isso, todo o conteúdo poderá ser utilizado diversas vezes por alunos diferentes, dispensando a criação de novos materiais no início de cada novo processo.

Tipos de plataforma LMS

Como explanamos no decorrer deste artigo, o LMS pode ser usado também no ambiente educacional quanto no ambiente corporativo.

No ambiente educacional, as instituições de ensino costumam implantar a plataforma LMS com disponibilização de cursos para seus alunos e como ferramenta para auxiliar os cursos presenciais já existentes.

No ambiente corporativo, geralmente utiliza-se como plataforma da universidade corporativa, em programas de treinamento e capacitação de seus colaboradores, seus clientes e até mesmo seus parceiros.

Com esse desenvolvimento proporcionado pela capacitação digitalizada, os resultados da corporação são positivamente impactados.

Os operadores de treinamento LMS geralmente focam sua especialização em um tipo específico, que seja mais adequado para o seu cliente.

Todavia, algumas plataformas ainda procuram mesclar os dois universos: educacional e corporativo, o que não é recomendando, dada a diferenciação na abordagem e linguagem de cada contexto.

Além da classificação acima, os tipos de LMS que existem também podem classificar-se quanto ao modelo: baseado em nuvem ou hospedado.

O LMS baseado em nuvem, ao invés de ficar armazenado no disco rígido de um computador específico, fica hospedado em um servidor de internet. Nesse caso, todo o sistema de dados e gerenciamento da sua plataforma de aprendizagem é controlado fora do seu servidor local.

O LMS hospedado, por sua vez, é arquivado no servidor local na sua empresa, que passa a ser automaticamente responsável pelo armazenamento de dados e demais ferramentas do sistema.

Optando por este tipo de LMS, você poderá customizar todos os detalhes de acordo com as necessidades corporativas. Todavia, o preço comercializado acaba sendo mais alto.

Como implementar uma plataforma LMS?

Implementar plataformas LMS para empresas não é algo que acontece sem que exista um mapeamento antes de efetivamente lançá-la. Todavia, deve-se ter em mente que o foco de todos os seus procedimentos é sempre o estudante.

Então como desenvolver um método de aprendizagem que seja utilitário para os colaboradores? Basta que tudo seja projetado na intenção de ser viável para estudantes.

A seguir, apresentamos seis etapas para a implementação de uma plataforma LMS com resultados positivos:

Favoreça a vivência do aprendizado

Definir qual plataforma LMS utilizar, é um processo de análise para além de como seu sistema atua, suas habilidades integrativas e métodos de administração de conteúdo.

Todos os pontos acima são merecedores de atenção, mas nenhum deles funcionará caso não haja uma possibilidade de vivenciar o aprendizado de modo motivador e comprometido.

Os estudantes/colaboradores precisam estar envolvidos no processo, o que pode acontecer das seguintes

– inovando nas apresentações de resultados, por exemplo: ao invés de repassar explanações via PowerPoint, a exposição do LMS pode ser mais arrojada, como através da utilização de vídeos, palestras on-line etc.;

– estimulando a cooperação da equipe, utilizando-se do networking para engajar os colaboradores a dividirem entre si suas vivências relacionadas ao ensino/aprendizagem;

– coletando pontos de vista diferentes, haja vista o fato de que contar com feedbacks ajuda a conectar o que deve ser inserido no aprendizado da sua organização.

Estabeleça indicadores evidentes e consideráveis

Contar com indicadores de performances é essencial, pois é este o método através do qual a empresa consegue levantar dados imprescindíveis para evoluir o manuseio e a eficácia do LMS corporativo.

– para conseguir analisar quais pontos do seu LMS merecem ser mantidos e quais merecem ser alterados, observe os indicadores abaixo:

1. Tráfego: é importante identificar a quantidade de acessos em cada área da plataforma, para saber como cada uma delas está performando.

2. Taxa de conversão: analisar quais conteúdos estão sendo consumidos pelos colaboradores/estudantes com mais relevância.

Além disso, devem ser observados os níveis de aprendizagem, através de pesquisas de desempenho que influenciem na criação de indicadores que auxiliem no desenvolvimento de ferramentas de melhoria do LMS.

Reúna uma comissão com os gestores e colaboradores e faça encontros pontuais. Essa é uma etapa muito necessária, pois apenas a troca através do feedback de ambos os lados consegue entregar as análises necessárias para fazer fluir e manter o seguimento do seu LMS.

Utilize a melhor estratégia de conteúdo possível

– desenvolva conteúdos diversificados e cursos com ferramentas variadas para que o colaborador/estudante saiba exatamente o que acessar quando for necessário.

– estimule o colaborador/estudante a ser o personagem principal na sua busca pelo conhecimento, assim, ao invés de obedecer comandos ele será capaz de encontrar, através das ferramentas disponíveis no LMS, tudo aquilo que necessita para sua jornada de aprendizado, de acordo com o seu próprio ritmo.

– procure entender que o LMS a ser implantado pela empresa deve ser a principal fonte de sua educação corporativa.

Efetue ações de marketing voltadas para o ensino/aprendizagem

Divulgue sua plataforma como sendo a solução para os seus colaboradores. Estruture um projeto para explanar suas intenções seguindo dois passos:

1. Estude a rotina do estudante/colaborador. Através de questionários, procure entender as dores, os anseios e as demandas existentes. Daí então, oferte um curso que caiba nessas carências identificadas.

2. Crie uma divulgação marcante, contando com um marketing capaz de servir de chamariz para todos os colaboradores. Estratégias diferenciadas, como a gamificação, por exemplo, é um destaque bem-vindo.

Busque as pessoas certas para edificar seu projeto

Contar com uma equipe de confiança para implantar sua LMS é o caminho para o bom desempenho da plataforma:

– devem estar envolvido nos processos de implementação todos os gestores, os responsáveis pelo RH, as equipes dos diversos setores e todos aqueles para quem o desenvolvimento da plataforma é direcionado;

– procure elaborar a implantação do seu negócio com profissionais experientes que saibam qualificar sua plataforma LMS do modo que melhor atenda sua universidade corporativa.

Não dificulte o manuseio da plataforma LMS

Quanto mais simples for sua LMS, mais ela será utilizada e divulgada, pois certamente agilizará a rotina dos colaboradores da sua empresa. Para tanto, podem ser utilizadas as seguintes dicas:

– menor tempo possível para carregar as páginas é essencial. Portanto, a equipe de TI deve trabalhar para entregar um sistema célere e eficaz;

– o login deve ser o mais intuitivo possível, diminuindo também a quantidade de cliques que o estudante/colaborador deve fazer para acessar a plataforma e suas páginas. Tudo isso influencia diretamente no engajamento.

– o estudante/colaborador é o protagonista daquele programa de treinamento e desenvolvimento dentro da plataforma LMS, portanto, os gestores de comunicação devem investir em pautas cada vez mais significativas.

A plataforma LMS deve ser implementada para o estudante e guiada pelo estudante.

LMS e a Gestão de Pessoas

Nos últimos tempos, especialmente por conta de períodos como o recente distanciamento social, o EAD foi essencial para a manutenção dos processos de aprendizagem.

O e-learning tornou-se, portanto, uma ferramenta cada vez mais acessível. Mas e no ambiente corporativo? Como utilizar esses métodos?

Os setores de gestão de pessoas das empresas entendem que é cada vez mais difícil inovar na intenção de fazer com que os colaboradores permaneçam motivados e comprometidos com o seu trabalho e com o crescimento da organização.

Nesse contexto, as plataformas LMS passaram a ser cada vez mais utilizadas para a educação corporativa, especialmente nos programas de treinamento e desenvolvimento.

Empresas que já utilizam a plataforma no seu cotidiano organizacional observam retornos cada vez mais vantajosos no treinamento de suas equipes. Atualmente, a utilização da LMS tem sido tendência transformadora em termos de capacitação de colaboradores.

Qual o futuro do LMS?

Com o avanço da tecnologia e novas formas de comunicação, surgem inúmeras possibilidades para a transmissão do conhecimento. Em diversos canais, formatos de conteúdo e em conjunto com as metodologias ativas de aprendizagem.

Dessa forma, gradualmente, as plataformas LMS tradicionais vão sendo substituídas ou complementadas por outras plataformas, com novas possibilidades de interação, seja através do desktop ou do mobile learning. Além disso, com a evolução da Ciência de Dados na Educação, cada vez mais é possível reunir informações relevantes, analisar e extrair os resultados das práticas educacionais.

A seguir, listamos alguns conceitos e tecnologias que vêm despontando como a evolução do LMS:

LXP

Dentre as novas tecnologias de ensino, a LXP é a evolução mais direta do LMS convencional. Estamos falando de uma robusta plataforma de experiência de aprendizagem, desenvolvida para favorecer o protagonismo dos usuários. E que, ao mesmo tempo, facilita a criação de cursos, a gestão do conhecimento e a análise dos resultados de ensino.

Na comparação com o LMS, ambos são considerados Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), porém a LXP já nasce sendo desenvolvida com base nos preceitos da Educação 4.0 e das metodologias ativas de ensino.

LXPcomparação com o LMS

Dessa forma, é possível apontar algumas vantagens das plataformas LXP em relação aos principais LMS já conhecidos. Parte delas, fruto da quebra de paradigmas pedagógicos e sobre o uso da Tecnologia na Educação.

Algumas diferenças entre LMS e LXP. Por exemplo:

  • Horizontalidade (LXP) x Verticalidade (LMS)
  • Plataforma Aberta (LXP) x Sistema Fechado (LMS)
  • Conteúdo Personalizado (LXP) x Conteúdo Estático (LMS)
  • Atualização Constante (LXP) x Atualização Periódica (LMS)

Microlearning e mobile learning

O Microlearning consiste na transmissão de conhecimento em curto prazo, através de informações sintéticas e objetivas. Portanto, trata-se de uma abordagem de ensino prática, acessível e inovadora, que propõe-se à aprimorar processos de aprendizagem nas plataformas LMS.

Enquanto isso, o Mobile learning consiste num modelo acessível e mutimídia de transmissão do conhecimento, que vai além do LMS convencional. Isto é, os materiais podem ser compartilhados pelo celular, utilizando os mesmos recursos de gamificação, vídeos, podcasts, design gráfico, animação, entre outros.

Um grande diferencial é que o conteúdo pode ser acessado a qualquer hora e em qualquer lugar, além de poder apresentado em frações simplificadas, que transmitem seus contextos de maneira direta e compreensível.

Por consequência, forma-se uma gama maior de conhecimentos complexos, a partir da soma dessas informações breves, assertivas e de fácil assimilação. O que, por sua vez, facilita o acesso ao ensino e dá um grande salto na evolução de uma plataforma LMS.

Gamificação

Gamificação é o processo que adapta elementos comuns em games à outros objetivos não afins aos games. Ou seja, propostas que vão além do entretenimento. Esse conceito baseia-se em utilizar a lógica e metodologias dos games pode ajudar a converter materiais complexos em conteúdos acessíveis.

Dessa maneira, a gamificação promove uma dinâmica que facilita todas as etapas numa ação completa de educação. Portanto, isso significa engajar colaboradores e transmitir conhecimentos de forma simples e colaborativa, com um dinamismos e interatividade que nem sempre os LMS comuns oferecem.

A evolução do LMS começa na Keeps

A Keeps desenvolve soluções LMS, LXP e LRM inovadoras para Educação Corporativa, com base nas principais tendências tecnológicas, como o uso de Big Data, da Inteligência Artificial (IA), ferramentas para criação de conteúdos interativos, gamificados, com microlearning e muito mais.

Conheça as nossas soluções:

Konquest, no universo LMS da Keeps, é o coração da plataforma de aprendizagem. Uma ferramenta completa e sofisticada, voltada à Educação Corporativa, a qual tem por objetivo promover um ambiente de aprendizado digital, simplificando a autoria e estimulando o social learning. Tudo dentro de uma robusta plataforma LXP, a qual permite a obtenção de dados ainda mais detalhados. Além de outros recursos específicos e personalizados.

GameUp é um Blended learning a qualquer hora, na palma da mão. Um App gamificado, simples e interativo, destinado à Educação Corporativa. O formato de Quiz, torna o aprendizado algo mais lúdico e interessante, semelhante a um game de celular com interface personalizada e conteúdo acessível. Nele, o usuário consegue fixar conhecimentos de modo objetivo e interessante. Contando, inclusive, com ajuda de vídeos explicativos. Esse recurso auxilia colaboradores tirando suas dúvidas e ampliando a compreensão.

SmartZap se relaciona diretamente com os seus usuários. Ele facilita a retenção do conhecimento com Microlearning no próprio WhatsApp. Isso estimula a interação e aumenta o engajamento, uma vez que os colaboradores dominam o recurso utilizado. Desse modo, os conteúdos e informações são compartilhados de modo prático e rápido, o que diminui a resistência e melhora a comunicação nas relações de trabalho, promovendo o Social learning e a Aprendizagem ativa.

Solicite gratuitamente uma demonstração e veja como acelerar treinamentos e torná-los mais atrativos, além de comprovar os resultados das ações de T&D.

Contato

Relacionados

20/05/2022
Análise de causa raiz é uma metodologia que pode ser utilizada e adaptada a vários setores e ocas...
16/05/2022
No cotidiano organizacional é natural que alguns desafios aconteçam, afinal, erros e problemas se...

TRAGA A SUA EMPRESA PARA

A MELHOR LXP DO BRASIL

Capacite mais, em menos tempo e com menor custo.