Plano de Desenvolvimento Individual: como estruturar o PDI na sua empresa

Sem tempo para ler?

O Plano de Desenvolvimento Individual é uma ferramenta prática e essencial para sua empresa, capaz de combinar as demandas tanto da empresa quanto de seus colaboradores. Saiba mais durante a leitura do artigo a seguir.

O que é o Plano de Desenvolvimento Individual?

O Plano de Desenvolvimento Individual (PDI), é uma das ferramentas de maior eficácia no monitoramento da evolução das variadas habilidades dos colaboradores.

O PDI tem como finalidade expandir a carreira do colaborador e de suas capacidades para o bom desempenho de seus encargos, bem como daqueles que pretenda assumir.

A criação do Plano de Desenvolvimento Individual deve corresponder às demandas da empresa e de seus colaboradores conjuntamente.

O que é o Plano de Desenvolvimento Individual? PDI

Para que serve o Plano de Desenvolvimento Individual?

Qual a importância do PDI para as empresas? No que diz respeito à organização do controle da empresa, o PDI é um instrumento capaz de estimular as capacidades profissionais do colaborador de modo eficaz e elaborado.

Com o Plano de Desenvolvimento Individual na sua empresa, todos os setores conseguem ser melhor capacitados, o que consequentemente influencia nos resultados de modo positivo e permite ampliar cada vez mais a superação de obstáculos.

Através do PDI, o gestor alcança o máximo de habilidades de sua equipe, causando impacto direto no seu rendimento.

Não existe um prazo de validade estabelecido para o Plano de Desenvolvimento Individual, apesar de comumente ser realizado no período mínimo de três meses e máximo de um ano – curto, médio e longo prazo.

Como fazer um plano de desenvolvimento individual

Dicas para elaborar um PDI? Veja a seguir como implementar o PDI nas empresas:

Como fazer um plano de desenvolvimento individualPDI em 7 etapas

Etapa 1: estabelecimento de estratégias e objetivos

Como utilizar um plano de desenvolvimento individual? Inicialmente devem ser definidas metas atuais, medianas e futuras. É indicado que sejam propostos estímulos diante de objetivos a serem concretizados em datas posteriores.

Os benefícios para os colaboradores devem surgir tanto no âmbito pessoal quanto no âmbito profissional, evitando assim que existam obstáculos entre os dois perfis.

A definição de estratégias e objetivos é o método mais eficaz para que os planos da empresa sejam realizados sem maiores complicações.

Etapa 2: apuração dos valores necessários

Para evitar qualquer surpresa, todos os passos devem ser analisados, seja no que diz respeito aos custos, seja no que diz respeito ao período despendido durante a realização dos processos.

Na intenção de desviar de alguma possível falha no orçamento, é recomendado que a empresa faça uma apuração de todos os valores necessários para a conclusão de seus objetivos.

Vale ressaltar que esses valores dizem respeito às necessidades do PDI, tais como: curso e seminários de aperfeiçoamento e capacitação, produção de eventos, edição de livros e apostilas, bem como toda e qualquer ferramenta a ser utilizada durante os procedimentos.

Etapa 3: elaboração de um cronograma

Recomenda-se a criação de uma planilha na qual possa constar todas as tarefas com as devidas datas de realização.

Todos os procedimentos são listados e o período para concretização de cada um é analisado individualmente de acordo com o objetivo a ser atingido.

Cumpre ressaltar que todos os prazos previstos no cronograma precisam ser coerentes com as atividades estipuladas, caso contrário, atividades longas com realização prevista para períodos curtos, apenas trará impactos negativos para a equipe.

Etapa 4: faça um reconhecimento do cenário

Sabendo como funciona a empresa em seus aspectos fundamentais, a implementação do Plano de Desenvolvimento Individual é facilitada. Para tanto, são utilizadas metodologias através das quais sejam compreendidos os pontos fortes, os pontos fracos, os obstáculos e as vantagens da empresa.

Nesta etapa é importante que o gestor ou o responsável pelo RH sejam os responsáveis pelo reconhecimento do cenário.

Etapa 5: qualificação dos pontos fortes e dos pontos fracos

Para que o PDI apresente características eficientes, todas as atribuições devem ser esquematizadas. Tudo aquilo que foi elaborado na etapa anterior serve como embasamento para estes próximos passos. Assim, o gestor deve ser capaz de apontar quais os conhecimentos indispensáveis para o cumprimento de metas.

Esta etapa é responsável por conduzir a análise final de tudo o que precisa ser melhorado na empresa, bem como daquilo que funciona de modo favorável e merece ser estimulado.

Esse entendimento é fundamental para a execução dos demais processos.

Etapa 6: reunião de feedback de terceiros

Durante a implementação do PDI, o ponto de vista dos demais gestores, dos colaboradores e também dos clientes é sempre necessário. Com a combinação dos dados das opiniões de terceiros, consegue-se avaliar as metas e entender aquilo que talvez esteja faltando ou extrapolando.

Além de receber, a empresa também deve entregar um feedback a cada um de seus colaboradores, demonstrando, através de avaliações de desempenho individuais, quais os foram os retornos obtidos até então.

Etapa 7: estudo da fase atual e colocar em prática

Realizadas todas as etapas anteriores, é chegado o momento de finalmente colocar em prática o PDI.

Se preciso for, modifique o que por ventura deva ser reconsiderado e reveja o que esteja além do necessário. O cronograma inicial é seguido e aquilo que precisar de ajuste e adequação deve ser consertado dentro da análise de todos os resultados até aqui.

O Plano de Desenvolvimento Individual funciona por etapas. Não precisa haver pressa em sua condução, mas sim uma produção coerente, eficaz e estratégica.

Gostou do nosso conteúdo?

A Keeps é uma Edutech, com o propósito de desenvolver e impulsionar conhecimento. Por isso, alimentamos nosso Blog com diversos conteúdos novos toda semana.

Também por isso, criamos o Go Learning: uma Universidade Corporativa gratuita para T&D e RH, onde você encontra uma série de cursos criados por especialistas, com as soft skills mais requisitadas pelo mercado.

Ideal para complementar o seu PDI.

Ou ainda, se você é gestor ou responsável pela área de T&D e RH numa organização, saiba que a Keeps desenvolve plataformas de Educação Corporativa, com soluções inovadoras para a capacitação de colaboradores e gestão dos resultados de aprendizagem.

Nesse caso, um dos nossos especialistas pode ajudar você apresentando a plataforma da Keeps, com todas as ferramentas e funcionalidades.

Basta fazer um Teste Grátis.

Contato

Relacionados

20/05/2022
Análise de causa raiz é uma metodologia que pode ser utilizada e adaptada a vários setores e ocas...
16/05/2022
No cotidiano organizacional é natural que alguns desafios aconteçam, afinal, erros e problemas se...

TRAGA A SUA EMPRESA PARA

A MELHOR LXP DO BRASIL

Capacite mais, em menos tempo e com menor custo.