Entre em contato: +55 (48) 99169-2112

Treinamento e Desenvolvimento de pessoas: guia completo de T&D para 2021

 Por: |  Publicado em 01/10/2020 |  Atualizado em 07/10/2021 |  Tempo de leitura 23 minutos

Investir em ações de Treinamento e Desenvolvimento de pessoas sempre foi um desafio para as empresas. Isso ocorre tanto na perspectiva financeira como organizacional. Todavia, novos métodos e tecnologias de ensino tem auxiliado empresas na implementação e ampliação das ações em Treinamento e Desenvolvimento.

Neste Guia Completo de T&D para 2021, vamos abordar tudo de mais relevante na área de Treinamento e Desenvolvimento profissional. Veremos tudo sobre o conceito de T&D e sua aplicação no planejamento estratégico das empresas, para o desenvolvimento e implementação de ações focadas no treinamento corporativo. Além disso, apresentaremos também as principais tendências em Treinamento e Desenvolvimento para 2021. 

Guia treinamento e desenvolvimento 2021

Saiba como as inovações tem o impactado o setor, facilitando as atividades e reduzindo custos e tempo das ações de Educação Corporativa e tecnológica. 

Boa leitura!

O que é Treinamento e Desenvolvimento?

Para entender de fato o que é T&D, precisamos de um ponto de partida conceitual: um plano de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) é definido pelo conjunto de ações estratégicas e focadas na obtenção de resultados a partir dos objetivos organizacionais. 

Isso significa educar e capacitar colaboradores, para que estes possam adquirir e desenvolver conhecimentos, habilidades e posturas profissionais específicas. Ao mesmo tempo, busca-se a otimização de processos e melhores resultados, de acordo com as demandas de cada empresa. 

Portanto, em suma, os processos de Treinamento e Desenvolvimento são relativos ao caminho percorrido em jornadas de Educação e Capacitação. Desde o planejamento estratégico até o momento de comprovar os resultados obtidos (ROI de T&D). 

Para que serve o Treinamento e Desenvolvimento nas empresas?

O sucesso das ações de T&D não são refletidos apenas pela capacidade dos colaboradores em atender as demandas corporativas. Isto, porque Treinamento e Desenvolvimento implica em metas organizacionais, com planejamento estratégico de gestão e de carreiras.

Na lógica básica de um processo de Treinamento e Desenvolvimento de pessoas, com relação às contrapartidas e ao benefício mútuo, compreenda-se dois cenários: 

  • O colaborador capacitado atende melhor às demandas da empresa. Logo, torna-se mais produtivo, mais efetivo e integrado ao espaço de trabalho e à rotina da corporação. Com o tempo, esse colaborador está e sente-se apto a ocupar funções/cargos de maior responsabilidade.
  • Inicialmente, a empresa tem suas necessidades atendidas. Em seguida, a empresa obtém resultados, aumenta sua competitividade e diminui a rotatividade de colaboradores. Por fim, a empresa desenvolve DNA próprio, consolidando os seus planos de gestão de Treinamento e Desenvolvimento, baseados no aperfeiçoamento constante de talentos e lideranças. 

Registra-se o mecanismo de reciprocidade. Investir no Treinamento e Desenvolvimento de pessoas significa afirmar a identidade da empresa e seu compromisso social. 

Além disso, em ações de Treinamento e Desenvolvimento (T&D), os resultados são obtidos de maneira sustentada, uma vez que houve acompanhamento de todos os processos e jornadas de cada colaborador envolvido.

Qual a diferença entre Educação Corporativa e Treinamento?

Listando de maneira didática e comparativa, um treinamento convencional é implementado por necessidades pontuais a serem atendidas imediatamente, muitas vezes em lugares restritos, como salas de aula ou áreas de treinamento.

Em paralelo, a Educação Corporativa é “toda e qualquer ação intencional de educação e capacitação dos colaboradores de uma organização”. Nesse sentido, as ações são mais focadas no planejamento estratégico dos treinamentos organizacionais.

Ou seja, a área de Educação Corporativa pensa e reflete o macro, a partir do desenvolvimento e aperfeiçoamento profissional. E por fim, tende a promover ambientes mais diversificados de ensino, como as plataformas digitais de aprendizagem e outros ambientes virtuais de ensino, além de outros modelos, como as salas de aula invertidas, dentre outros.

Todavia, vale ressaltar que o uso da tecnologia atualmente possibilita às empresas a integração desses conceitos com naturalidade. Isto é, educando para treinar e treinando para educar. Dessa maneira, assim como os treinamentos podem ser mais dinâmicos e diversos, as ações de educação podem ser mais interativas e objetivas.

Qual a diferença entre Treinamento e Desenvolvimento?

Para melhor compreender qual é a diferença entre Treinamento e Desenvolvimento de pessoas, inicialmente, precisamos separar os dois tópicos e então destacar os seus principais pontos.

Treinamento

  • Ações de curto prazo
  • Objetivos imediatos
  • Aquisição e aperfeiçoamento de competências específicas
  • Foco em demandas pontuais de/para cada colaborador
  • Desenvolvimento, individualmente, das habilidades e competências

Trata-se de ações voltadas à Educação Corporativa, com o ensejo de aprimorar atitudes, competências e habilidades de colaboradores. 

Geralmente, as ações de treinamento são de curto prazo, visando suprir demandas ou cumprir objetivos imediatos, focados em desenvolver os colaboradores individualmente.

Por exemplo: inicialmente, vamos supor que a ideia do treinamento surja a partir de necessidades específicas de uma empresa. Logo, busca-se capacitar diretamente para atender essas demandas, de forma pontual e individualizada. 

Na prática, o que cada um precisa saber/fazer para ocupar determinada função ou executar alguma tarefa específica na organização?

A resposta dessa pergunta será a demanda do Treinamento. Ou, de um jeito simples, o treinamento é solução propriamente dita. 

Quando o assunto é Treinamento, estamos falando sobre ensinar com exatidão o que e a quem exatamente precisa ser ensinado. 

Dessa maneira, após a conclusão de um treinamento corporativo, espera-se dos colaboradores envolvidos, que estes estejam aptos a atender as necessidades iniciais das empresas.

Desenvolvimento

  • Ações de longo prazo
  • Objetivos futuros
  • Aquisição e aperfeiçoamento de competências chave (core competencies) da organização
  • Foco em demandas e estratégias contínuas do plano de gestão
  • Aumento de produtividade e competitividade do negócio

No caso do Desenvolvimento, entende-se por um processo abrangente e de longo prazo, mirando objetivos futuros. 

Se o Treinamento busca objetivos imediatos, o Desenvolvimento envolve ações contínuas e pensadas globalmente. 

Desse modo, podemos compreender o Treinamento como parte do Desenvolvimento profissional, ou maneira de alcançá-lo, mas não a única. Também são abordados fatores internos e externos, sociais e psicológicos dos colaboradores e, acima de tudo, onde se quer chegar.

Em Desenvolvimento, a pergunta seria: o que a empresa precisa fazer para aumentar a competitividade e crescer de forma sustentável?

Logo, assim como o Treinamento, o Desenvolvimento também é a solução propriamente dita. A diferença conceitual é, de fato, a abrangência das ações e propósitos em cada um deles.  

No caso do Desenvolvimento, o que se espera dos colaboradores é mais amplo. Nesse sentido, planeja-se a longo prazo, aquilo necessário para atingir determinados resultados, através, sobretudo, do gerenciamento de carreiras.

Soluções em T&D: o impacto da tecnologia nas ações de Treinamento e Desenvolvimento

Quais os principais modelos de Treinamento e Desenvolvimento (T&D)?

Empresas que investem em Treinamento e Desenvolvimento de seus colaboradores podem utilizar de diversos recursos na busca por melhores resultados e profissionais mais qualificados. No entanto, é importante ressaltar que, para fazer as escolhas corretas, é necessário saber como funciona o treinamento dentro de uma empresa e saber quais os objetivos do Treinamento e Desenvolvimento de pessoas.

A seguir, listamos as principais ferramentas em cada área de Treinamento e Desenvolvimento:

Treinamento

  • E-learning: esse conceito é correspondente ao aprendizado por meio de plataformas online ou softwares de ensino. São ambientes virtuais que se propõe a transmitir o conhecimento de modo mais acessível ou mesmo interativo. Os conteúdos podem ser trabalhados e apresentados em diversos formatos, como vídeo, áudio, texto, etc. 
  • Microlearning: como sugere o prefixo “micro”, este modelo de ensino consiste em fracionar o conteúdo para transmissão do conhecimento. Dessa forma, a aprendizagem ocorre em pequenas doses, ou pílulas, que, individualmente e somadas, consolidam o processo de aprendizagem.
  • Sala de aula invertida: opõe-se ao modelo tradicional de aulas expositivas, em que o aluno assiste a aula e depois estuda o assunto, com a resolução de exercícios. Na sala de aula invertida, os conteúdos e contextos primordiais são internalizados previamente. Desse modo, presencialmente, são debatidos os tópicos e levantadas possíveis questões, em grupo e sob orientação especializada.
  • In class/In company: este, nada mais é, que o modelo tradicional de ensino, onde professores ou profissionais experientes ministram treinamentos a um grupo de pessoas. Apenas variam as possibilidades. No caso In class, os profissionais dirigem-se até à sala ou laboratório em que o treinamento será recebido. Já no In company, os professores ou profissionais especializados vão até à empresa em que o treinamento será oferecido. 
  • Social learning: vê-se quando o processo de aprendizagem ocorre através do convívio profissional. Basicamente, consiste numa troca de experiência direcionada, em que profissionais qualificados podem compartilhar conhecimento com o grupo. Seja entre pares, ou com outros profissionais recém admitidos. 

Desenvolvimento  

  • Rotação: possibilita que o colaborador exerça distintas funções na empresa, com intuito de adquirir experiência e desenvolver habilidades e competências.
  • Qualificação externa: oferece a possibilidade de acesso a cursos profissionalizantes, de especialização, graduação e pós-graduação, em Instituições de ensino qualificadas. 
  • Feedback: concede retorno sobre atividades e competências dos colaboradores depois de um treinamento, a fim de avaliar resultados e buscar o aperfeiçoamento constante.
  • Mentoring: conta com profissionais renomados de determinada área, focados na orientação dos talentos corporativos, aspirantes às funções de maior responsabilidade.
Soluções em T&D: o impacto da tecnologia nas ações de Treinamento e Desenvolvimento

Quais os benefícios das ações de Treinamento e Desenvolvimento (T&D)?

Os avanços tecnológicos amplificaram potencialmente o acesso à informação, além de recursos técnicos e metodológicos, impactando significativamente a área de T&D. Somado a isso, há também uma maior compreensão das empresas com relação ao retorno sobre investimento (ROI de T&D) dessas ações, com vistas à otimizar treinamentos corporativos. 

Entender o que faz a área de Treinamento e Desenvolvimento significa assumir que até o profissional mais qualificado precisará de aperfeiçoamento constante. Mais do que isso, implica em conhecer quais são as razões que impulsionam o aumento da demanda de Treinamento e Desenvolvimento nas empresas. 

Isto posto, vejamos a seguir os principais benefícios das ações de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) para a sua empresa.

T&D aumenta a competitividade

Competitividade é algo que toda empresa necessita para se estabelecer no mercado, captando clientes e constituindo parcerias de longa data. 

Todavia, encontrar espaço de destaque, com diferencial de marca, requer cada vez mais investimento na Educação e Capacitação dos colaboradores. 

Claro que, principalmente em termos de inovação, uma empresa pode desenvolver uma tecnologia de produção mais eficiente, por exemplo. Algo que aumente a produtividade e/ou reduza custos.

Ainda assim, precisamos considerar o maior acesso à informação e às tecnologias em um cenário de concorrência acirrada. Mostra-se cada vez mais difícil conquistar a liderança de um segmento através da exclusividade metodológica ou instrumental dessa produção. 

Desse modo, ações contínuas de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) vêm demonstrando fundamental importância para manter o diferencial competitivo das empresas. 

Sob esta ótica, o avanço tecnológico, automatização dos serviços, por exemplo, torna os recursos humanos ainda mais relevantes às empresas. Veja bem: à medida que tecnologias inovam e otimizam processos, as mesmas são rapidamente incorporadas pelo mercado, ampliando a concorrência.

Por esta razão, a qualidade da equipe mais a sua capacidade de desempenhar funções de liderança, será decorrente do processo de Treinamento e Desenvolvimento (T&D). 

Quando os recursos e ferramentas disponíveis são os mesmos para todos, ganha quem os utiliza melhor. Isto é, a empresa que melhor capacita a sua equipe em relação às demandas e novidades de mercado. 

T&D busca a excelência

A busca por resultados é uma constante do ambiente corporativo. Para tanto, os gestores de grandes empresas precisam estar cada vez mais atentos ao Treinamento e Desenvolvimento dos seus colaboradores.

Liderar um segmento, dominar uma fatia de mercado, ou mesmo, manter-se competitivo, não é uma tarefa simples. Cumprir com os objetivos da empresa demanda engajamento e dedicação, mas, sobretudo, capacidade técnica e intelectual para execução do planejamento. 

Portanto, excelência também requer das empresas, potencializar e manter os seus próprios talentos, através de ações voltadas à Educação Corporativa. Tudo isso deve considerado pelos gestores, durante a elaboração dos programas de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) dos seus colaboradores.  

T&D impulsiona o desempenho

Investir no treinamento significa engajar e preparar equipes para desempenhar suas atividades com a maior eficiência e qualidade possíveis. Ou seja, educar e capacitar colaboradores para uma performance focada, com objetivos claros e tangíveis, que os motivem pessoal e profissionalmente. 

Com certeza, a soma desses fatores resulta no melhor desempenho geral das atividades da rotina corporativa. Essencialmente, a partir do momento em que todos não apenas compreendem sua contribuição, como estão aptos a explorar suas habilidades.  

O resultado prático vem com o aumento da produtividade, que por sua vez, decorre do Treinamento e Desenvolvimento em si, destacando-se dois aspectos: 

  • Funcional: através do desempenho de habilidades específicas, voltadas às demandas corporativas.
  • Motivacional: por meio da valorização humana e profissional, que visa o engajamento da equipe com os objetivos individuais e coletivos. 

T&D traz satisfação profissional

Todo colaborador deseja obter satisfação profissional, através da valorização do seu talento por parte das empresas. Logo, esperam ter potencializadas as suas habilidades, especialmente, a considerar uma perspectiva de futuro. 

Ou seja, um plano de carreira em que contribua para o crescimento da empresa, a partir do próprio desenvolvimento pessoal e profissional. 

Haja vista, não é à toa que o fator Treinamento e Desenvolvimento (T&D) figura entre os mais relevantes em pesquisas de clima organizacional. 

T&D diminui a rotatividade (turnover)

A satisfação profissional advinda das ações de T&D, mais a perspectiva de crescimento na empresa, contribui para diminuir o turnover nas empresas. Isto porque o sentimento de valorização tende a engajar o colaborador na construção de sua trajetória na empresa.

Nessa perspectiva, não é possível dissociar a realização dos colaboradores do próprio êxito de planejamento e gestão. Ou mesmo, da corporação como um todo. 

De outro modo, isso leva a diminuição da rotatividade, porque os colaboradores enxergam as suas contribuições para o negócio. Mais do que isso, sentem-se pertencentes aos respectivos processos de gestão e planejamento internos. 

Isto é, o sentimento de valorização é consequência direta das ações de T&D, à medida que a capacitação contínua dos profissionais estabelece certo grau de horizontalidade. 

Dessa maneira, quanto mais os colaboradores se desenvolvem profissionalmente, melhor compreendem o seu papel e relevância para as empresas. Um colaborador capacitado percebe o impacto do seu trabalho e sabe que este não será facilmente substituído. 

Finalmente, a satisfação profissional aumenta o engajamento dos colaboradores e gera maior compromisso com os objetivos da empresa. Isso ajuda a estabelecer benefício mútuo, com relações de trabalho mais produtivas e duradouras, diminuindo a rotatividade do quadro efetivo. 

T&D reduz custos

Um dos principais retornos sobre investimento em ações de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) demonstra-se pela redução de outros custos. 

Primeiramente, compreenda-se a área de T&D como um instrumento valioso para manter a competitividade das grandes empresas. Isso significa que um colaborador qualificado produz mais e/ou melhor em menos tempo, por exemplo. 

A redução de custos também é consequência da otimização de processos internos, resultante das ações de T&D. Nesse caso, além do aumento de produtividade, podemos citar a capacidade adquirida pela equipe de identificar problemas e propor soluções. 

Além disso, os profissionais bem capacitados exercem suas funções com excelência. Ou seja, utilizam bem o tempo e os recursos disponíveis, evitando desperdícios e diminuindo os índices de retrabalho. 

Soluções em T&D: o impacto da tecnologia nas ações de Treinamento e Desenvolvimento

Qual a importância das ações de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) para as empresas?

Além dos benefícios citados, investir em ações de treinamento corporativo pode contribuir para a Organização em toda a sua cadeia de estruturas. E logicamente, isso requer uma gestão alinhada com o planejamento estratégico da empresa, ciente de quais são as etapas do processo de Treinamento e Desenvolvimento.

Na sequência, veremos de que formas o investimento em ações de T&D podem impactar positivamente as equipes, bem como todo o ambiente nas empresas.

T&D gera um bom clima organizacional

Um grupo de colaboradores qualificados e valorizados costuma demonstrar maior motivação e engajamento com os objetivos trilhados pela empresa. Ganha-se em produtividade, obtém-se melhores resultados e também um bom clima organizacional. 

Aliás, esse sentimento de valorização é fortemente impactado pelos resultados das ações de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) no ambiente corporativo. Para além de possíveis vencimentos extras, a estratégia do T&D consiste em investir nos talentos e potencialidades para construir carreiras.

Essa percepção de impulso é fundamental, em que os colaboradores veem suas habilidades sendo desenvolvidas com o suporte das lideranças. O improvement é imediato e acima de tudo contínuo, duradouro. 

Além disso, há treinamentos específicos, direcionados às políticas de convivência, valores e posturas voltadas ao bem-estar dos profissionais. Afinal, estamos falando de posições de trabalho, mas, principalmente, do efeito das relações humanas instituídas entre colegas, gestores e gestoras. 

Conclusão: investir em ações de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) gera impacto direto e positivo sobre o clima organizacional. 

T&D promove valores e cultura organizacional

O sucesso de uma empresa depende necessariamente do engajamento e bom desempenho de seus colaboradores. Contanto, conhecer a Organização é fundamental, pois não trata-se apenas de produtividade, mas principalmente de propósito. 

Os colaboradores precisam e merecem entender, de forma clara, a convergência entre os seus objetivos e os da empresa. No ambiente corporativo, educar, capacitar e qualificar pessoas é também um exercício de construção da imagem da marca.

Assim, o treinamento e desenvolvimento das equipes passa por alinhá-las aos valores da empresa e a sua cultura organizacional.

T&D planeja a sucessão de lideranças

Sem dúvidas, não é tarefa simples estabelecer um programa de formação de lideranças preparadas para ocupar funções de maior responsabilidade. 

Nesse sentido, ações de T&D são excelentes meios para garantir um futuro sustentável em termos de planejamento e gestão.

Investindo em Treinamento e Desenvolvimento, a empresa fornece o necessário para seus colaboradores evoluírem profissionalmente. Ou seja, aprimorarem as suas habilidades e competências continuamente, de acordo com as necessidades da empresa.

Dentre outras coisas, permite a implementação de um planejamento interno para a sucessão de lideranças, o qual acaba por ser um estímulo maior aos colaboradores, que recebem a oportunidade de crescimento pessoal e profissional.

Logo, ocorre a consolidação dos  já citados Valores e da Cultura Organizacional da empresa.

T&D melhora o employer branding

Com um mercado cada vez mais competitivo, é essencial para as empresas serem bem avaliadas aos olhos do mercado. Todavia, isso não diz respeito apenas sobre produtos e serviços na avaliação dos consumidores ou resultado de vendas, por exemplo. 

Trata-se de ser atrativo e competitivo desde as etapas de recrutamento. Ou seja, ser a organização onde os melhores talentos desejam trabalhar e vislumbram construir as suas carreiras.

De modo geral, as empresas que investem no treinamento e desenvolvimento da equipe, com boa gestão de pessoas, programa de T&D e planos de carreira consistentes, largam na frente também na hora de contratar novos colaboradores. 

Sob esta perspectiva, essas ações de Treinamento e Desenvolvimento desempenham um papel significativo sobre o employer branding

Em suma, é o resultado direto da melhora na percepção do mercado sobre as empresas enquanto local de trabalho. 

T&D resulta em produtos e serviços mais qualificados

Um dos objetivos elementares das ações de T&D é oferecer produtos e serviços de maior qualidade. Portanto, é essencial ter o conhecimento de quais são as fases do processo de treinamento, com o objetivo de buscar sempre as melhores soluções em Educação Corporativa.

Com treinamentos cada vez mais personalizados é possível capacitar colaboradores com melhor precisão e agilidade. Isso significa maior qualidade em menor tempo, assegurando produtividade e competitividade.

Quanto mais a empresa investe em Treinamento e Desenvolvimento (T&D), mais diferenciada ela fica perante o mercado e mais diferenciais apresenta para o mercado.

Soluções em T&D: o impacto da tecnologia nas ações de Treinamento e Desenvolvimento

Como as novas tecnologias podem impactar ações de Treinamento e Desenvolvimento (T&D)?

Se você buscava saber o que deve conter uma boa política de T&D, até aqui já vimos em detalhes o que há de mais relevante no universo de Educação Corporativa. Primeiramente, as diferenças conceituais entre Treinamento e Desenvolvimento, em seguida, os benefícios e a importância dessas ações no planejamento e na rotina das empresas.

Agora, veremos também quais e como são as novas tecnologias, que estão impactando cada vez mais a área de T&D.

Tendências em Treinamento e Desenvolvimento (T&D)

O mundo corporativo é marcado pela competitividade e por estar sempre se deparando com novos desafios de planejamento e gestão. Nesse cenário, torna-se cada vez mais evidente a necessidade de recrutar, qualificar e reter os melhores profissionais do mercado.

Por isso, visando evoluir nos modelos de Educação Corporativa, algumas tecnologias ocupam lugar de destaque em ações de T&D.

Já sabemos o que faz um profissional de Treinamento e Desenvolvimento e qual o papel das ações de treinamento na personalização, otimização de processos e na busca por resultados.

Compreendendo qual a importância do Treinamento e Desenvolvimento nas atividades de Recursos Humanos (RH), veremos a seguir as principais tendências para área de Treinamento e Desenvolvimento. O nosso grande objetivo é explicar ao leitor o que são, quais os seus diferenciais e porque implementá-las.

Plataformas de Experiência de Aprendizagem (LXP)

  • O que é: LXP é um ambiente de ensino centrado na experiência dos usuários, para gestão e compartilhamento de conteúdos. Portanto, as soluções disponíveis na plataforma permitem maior interação entre pessoas, promovendo o social learning. Ainda, de maneira lúdica, podemos compreender o software LXP como uma espécie de “Netflix Corporativo”.
  • Diferencial: o maior diferencial do LXP é justamente promover uma experiência de aprendizagem centrada nos indivíduos. Ou seja, estimular Active learning, permitindo que o próprio colaborador escolha quais cursos realizar e de que maneira deseja interagir.
  • Por que implementar: facilita o mecanismo de ensino e melhora o processo de aprendizagem, através de um ambiente simples, interativo e com interfaces intuitivas. Simultaneamente, o impacto significativo na experiência do usuário diminui o tempo gasto para adquirir novos conhecimentos, habilidades e competências. Por estas razões, leva a uma melhora no clima organizacional, na motivação e no engajamento dos colaboradores.

Microlearning e mobile learning

O que são: Microlearning consiste na transmissão de conhecimento em curto prazo, através de informações sintéticas e objetivas. Portanto, trata-se de uma abordagem de ensino prática, acessível e inovadora, que propõe-se à aprimorar processos de aprendizagem. Enquanto isso, o Mobile learning consiste num modelo acessível e mutimídia de transmissão do conhecimento. Isto é, os materiais podem ser compartilhados utilizando recursos de gamificação, vídeos, podcasts, design gráfico, animação, entre outros.

Diferencial: o conteúdo é dividido em diversas frações simplificadas, que transmitem seus contextos de maneira direta e compreensível. Por consequência, forma-se uma gama maior de conhecimentos complexos, a partir da soma dessas informações breves, assertivas e de fácil assimilação.

Por que implementar: resumindo em adjetivos, são soluções personalizadas, multimídia, de menor custo, fácil implementação e impacto de curto prazo.

Gamificação para Treinamento e Desenvolvimento

O que é: Gamificação é o processo que adapta elementos comuns em games à outros objetivos não afins aos games. Ou seja, propostas que vão além do entretenimento.

Diferencial: baseia-se na lógica e metodologias dos games pode ajudar a converter materiais complexos em conteúdos acessíveis.

Por que implementar: a gamificação promove uma dinâmica que facilita todas as etapas numa ação completa de educação. Portanto, isso significa engajar colaboradores e transmitir conhecimentos de forma simples e colaborativa. Além disso, permite mensurar resultados em ações de T&D, demonstrando ser uma excelente ferramenta para otimizar processos e atividades em ações de Educação Corporativa.

Learning analytics

O que é: o Learning analytics trata da medição, coleta, análise e relatório de um grande volume de dados, a partir de experiências de aprendizagem. De outro modo, são dados personalizados sobre a interação dos usuários com plataformas de ensino, durante as jornadas de T&D. 

Diferencial: oferece um robusto banco de dados, com informações personalizadas, geradas em detalhes e atualizadas em tempo real. 

Por que implementar: o Learning analytics permite a quantificação e qualificação dos dados obtidos. Seja através da metanálise e interpretação desses dados, ou mesmo, por meio de recursos avançados de estatística aplicada. 

Soluções para o Treinamento e Desenvolvimento de pessoas

Atualmente, a Keeps desenvolve diferentes tecnologias LXP inovadoras, pensando soluções incrivelmente acessíveis para auxiliar gestores e empresas nas ações de treinamento e desenvolvimento (T&D). Confira a seguir:

Konquest Konquest 

No universo LXP da Keeps, o Konquest é o coração da plataforma, uma ferramenta completa e sofisticada para Educação Corporativa. Em outras palavras, o Konquest tem por objetivo promover um ambiente de aprendizado digital, que simplifica a autoria e estimula o social learning. 

Tudo dentro de uma robusta plataforma LXP, a qual permite a obtenção de dados ainda mais detalhados, além de outros recursos específicos e personalizados.

GameUp GameUp

O GameUp é um Blended learning a qualquer hora, na palma da mão. Isto é, um app simples e interativo, voltado à Educação Corporativa. O formato de Quiz, torna o aprendizado lúdico e interessante, pois remete a um game de celular com interface personalizada e conteúdo acessível. 

SmartZap SmartZap

O SmartZap se relaciona diretamente com os seus usuários. Ele facilita a retenção do conhecimento com microlearning no próprio whatsapp. Isso fomenta a interação e incentiva o engajamento, uma vez que, os colaboradores dominam o recurso utilizado. 

Assim, conteúdos e informações são compartilhados de modo prático. O que diminui a resistência e melhora a comunicação. Ainda aproxima as relações de trabalho e promove o active learning.

Escritor de ficção, leitor assíduo e bem informado.
Responsável pelo Marketing Digital na Keeps.

Venha conhecer nossas soluções.

Relacionados

Deixe o seu contato para a nossa newsletter!

Deixe o seu contato para a nossa newsletter!

Todo mês temos um conteúdo exclusivo para você.

Muito obrigado!

×